quarta-feira, 30 de julho de 2014

10 Anos (Gusttavo Lima)


No decorrer da nossa vida tomamos diversas decisões. Decisões que podem mudar apenas um momento, ou pode alterar para sempre o nosso futuro. Casamento é a maior decisão que uma pessoa pode tomar. Decisão que ao mesmo tempo muda a vida de duas pessoas.
Viver felizes para sempre é o que todos querem, mas a realidade é diferente. Há brigas, discussões, confrontos que não nos deixam ser felizes para todo o sempre.  Quando acaba, você tem que se lembrar de apenas dos bons momentos, e deixar os maus para trás.
Entrar nesse apartamento depois de anos me faz relembrar do nosso começo...

“... – Você tem certeza disso? – ela perguntou desconfiada.
            - É claro que tenho! – eu a encarei – Você vai se formar daqui dois anos e vai ser uma ótima Advogada. – eu sorri – Já estou em um bom cargo na Agencia. Porque não tentar?
            - Eu estou com medo Zac!
            - Eu também! – ele disse a fazendo rir – Mas eu te amo Vanessa Hudgens!”

Estávamos no refeitório da universidade onde cursei Propaganda e Publicidade, o mesmo lugar em que me apaixonei pela morena mais linda que já havia visto. Vanessa cursava Direito, vinha de uma linhagem de advogados de sucessos. Estávamos juntos há três anos, mas nos conhecíamos há quatro.
Eu havia me formado naquele ano, ela ainda tinha mais dois anos de curso. Estava tentando convencê-la a morar comigo, mesmo sabendo que ela tinha condições bem melhores a mim, e podia muito bem bancar um AP sozinha, mas eu a queria do meu lado, e não me aguentei de felicidade quando ela disse que sim, que iria morar comigo.
Nos casamos assim que ela se formou. E logo após saímos do apartamento, para morarmos em uma bela casa presente dos pais dela que eram donos do maior escritório de Advogacia da Califórnia. Casei-me com a pessoa que eu acreditava que seria meu amor para sempre, mas depois de cinco anos de casados, ela pediu o divórcio, e eu sequer sei a razão.
Decidi voltar para o lugar onde começamos de certa forma a nossa história. Voltar pro meu apartamento que está totalmente vazio, me faz pensar se a culpa do fim é minha.

***
            - Oi! – eu disse ao abrir a porta.
            - Oi! – ela respondeu - Porque me chamou?
- Precisamos conversar.
Vanessa passou por mim, entrando no meu novo/velho AP. Ela parou no meio da sala vazia e ficou a me olhar. Naquele momento eu confirmei mais uma vez que ela era bela. A mais bela.
            - Por quê? – eu perguntei.
            - Porque o que? – ela fingiu de desentendida.
- É covardia ir embora sem dizer o por que. – ela me encarou com surpresa - Existem tantas páginas dessa história pra escrever. Não venha inventar um fim.
- O tempo inventou um fim. - ela respondeu tanto um passo para trás.
- Depois de tanto tempo juntos você vai deixar no ar. Será que pensa que agindo assim o amor irá mudar?
- Não estava dando mais certo. Há tanto ainda pra viver, você pode fazer tanta coisa sem mim, pode fazer tudo...
- Tudo é nada sem você!
Ela ficou quieta, estava pasma. Estava sem reação, apenas me olhava fixamente. Estava nítido em seu olhar que ela não estava tão convicta, como antes, em relação ao divórcio. Estava em dúvidas, e por um minuto em pensei que havia conseguido a fazer mudar de ideia.
- Zac... – ela começou a dizer
- Nosso amor não acabou e ainda digo mais, vou te fazer lembrar de tudo que me prometeu há dez anos atrás – ela me encarou - amor e muito mais. Tô pagando pra ver se você é capaz de me esquecer!
- Me perdoe – ela disse deixando uma lágrima solitária cair em sua face.
Vanessa passou por mim indo em direção à porta. Ela havia tomado à decisão, e eu só podia respeitá-la. Me virei e a vi com a mão na maçaneta, e antes dela abrir a porta eu apenas me despedi para sempre: - Se for capaz, me esqueça! – Caiu mais uma lágrima e ela se foi.

Meses depois...
Estava no supermercado analisando os produtos na prateleira quando senti alguém se trombar comigo. Estava tão lotado que estava demorando para isso acontecer.
            - Desculpe! 
Ouvi a pessoa dizer. Parei naquele momento. Fazia meses que não ouvia aquela voz. E como eu sentia a falta dela. Me virei rapidamente, e quando a vi sorri para mim mesmo.
            - Vanessa!
Eu a chamei. Ela parou e se virou. Ela não havia me reconhecido no momento em que se trombou comigo. Ela está me encarando e em segundos um sorriso brotou em seus lábios.
- Zac! Quando tempo!
- É o que eu diga!
Vanessa estava com os cabelos mais curtos e com as pontas loiras, mas ainda era a mais bela. E sempre seria em minha opinião.
            - Quer tomar um café comigo?
Ela perguntou me surpreendendo. Apenas assenti. Como não estávamos com compras nas mãos, saímos do supermercado e atravessamos a rua e fomos para a Cafeteria. Sentamos em um mesa afastada, fizemos os pedidos. Ela me encarava como nunca havia feito.
            - Como está? – eu perguntei quebrando o silêncio entre nós.
- Levando a vida – ela sorriu - e você?
            - Também estou levando a vida!
- Você estava certo! – ela disse repentinamente - Sempre esteve
- Sobre o que?
- Eu não fui capaz de te esquecer – ela deixou caiu uma lágrima – Cada dia que passa a saudade fica maior, detalhes do meu dia não é o mesmo sem você. Desculpe por tudo o que eu fiz você passar. Sei que fui covarde por não enfrentar com você os problemas que surgiram, eu tomei o rumo mais fácil e decidi inventar um fim. Me perdoe!
- Não tenho nada pra te perdoar! – ela negou com a cabeça, e eu segurei sua mão.
- Me deixe cumprir tudo o que eu te prometi há dez anos atrás?
- O que você quer dizer com isso?
- Eu ainda te amo Zac!
Ela disse deixando mais uma lágrima solitária cair. Eu me levantei do meu lugar, dei a volta e a abracei.  Naquele momento percebi que os acontecimentos passados, só serviram para aumentar mais ainda o nosso amor. E ao abraça-la novamente eu disse o que as palavras que mudam tudo. As mesmas ditas por ela segundos antes: - Eu também ainda te amo! E tenho sérias dúvidas se um dia não iria mais te amar!
Ela sorriu. E em milésimos de segundos, nos beijamos. E o divórcio que se dane!


Fim.

-----------------------------------
Estou de volta rsrsrs ;)
Obrigada a todos que estão comentando, sou lisonjeada por ter vocês ao meu lado.
Queria notificar que estarei postado todos os sábados, é um compromisso que assumo com vocês. Pode surgir algumas publicações durante a semana, mas... quem sabe!
Até a próxima!
- L

PS: Eu não decidi qual era o sexo do bebê em "Amor por obrigação", fica a critério de cada um de vocês... ;)




5 comentários:

  1. simplesmente perfeita essa fic ♥♥♥
    posta mais amore,kisses

    ResponderExcluir
  2. Ameiiii , Lindoooo
    Ansiosa por sábado
    Beiijoos
    Posta logo
    Tizz

    ResponderExcluir
  3. ameii,perfeito como sempre
    já to contando os segundos,minutos e horas pra chegar sábado logo hehe
    adoreii ♥♥
    xoxo ♥♥♥

    ResponderExcluir
  4. Eu amei essa história.
    Como sempre você arrasou.
    Super ansiosa pelas próximas.
    Posta loguinho
    Beijos, flor

    ResponderExcluir
  5. Que linda essa história :')
    Vc escreve mto bem
    Até a próxima

    ResponderExcluir

Expresse sua opinião e deixe sugestões ;)