sábado, 29 de novembro de 2014

8° Capítulo

VANESSA

            - Descobriu algo? – Ashley perguntou.
            - Não. Ele está fugindo de mim, ele não quer me contar.
            - A mulher morreu então ele não fugiu de você, apenas fez a obrigação da profissão.
            - Eu sei. Mas as outras vezes ele fugiu!
            Vanessa estava na lanchonete do hospital junto com Ashley. Elas haviam passado a noite em claro em busca de respostas. Começaram a vasculhar na memória, indícios que podiam justificar a guerra entre Zac e Greg, mas não encontraram nada.
            - Eu posso sentar com vocês? Não há mesa sobrando.
            Ashley sorriu ao ouvir o pedido de Amélia, essa era a chance que elas tanto queriam.
            - É claro. – Amélia se sentou ao lado de Ashley.
            - Obrigada! – Ela agradeceu.
            - Diz aí Amélia, quanto tempo você trabalha com Zac? – Ashley foi direta ao ponto.
            - A dois anos, deste a especialização.
            - Em NY? – Vanessa perguntou.
            - Sim, um ano lá e outro cá. Não parece, mas hoje completa um ano da vinda do doutor pra cá.
            - Vocês namoram? – Ashley a questionou, fazendo Amélia ficar pálida.
            - Não! – ela disse rapidamente – O doutor nunca namorou sério com ninguém que eu saiba – ela olhou pra Vanessa – Deste a senhorita!
            - Você sabe sobre nós dois? – ela perguntou incrédula.
            - Sua mãe soltou algo na consulta. E eu perguntei ao Doutor, e ele me disse que foi no Ensino Médio, e isso é muito mais que eu devia saber, mas as outras enfermeiras dizem que viram à senhorita beijar ele outro dia aqui mesmo no hospital...
            - Você fez isso?! – Ashley disse a interrompendo.
            - A deixa terminar! – Vanessa disse.
            - Bom. – Amélia continuou – Aí elas perceberam ontem quando sua mãe se internou, que a senhorita é casada, e não é com o Doutor, então tivemos a prova que o Doutor é mais safado do que imaginamos. – Ashley riu.
            - Imaginamos?! – Vanessa disse segurando a risada.
            - É. Ele é o mais novo de todos os médicos daqui. É bonito, charmoso, tem uns olhos maravilhosos, e tem bunda arrebitada. Todas as enfermeiras o xavecam, mas nenhuma conseguiu sequer um beijo dele. Ele é duro na queda! – Amélia encarou as duas – Não sei se devia ter contado isso a vocês?!
            - Relaxa – Ashley disse a olhando – Somos as melhores amigas dele, e aquela tem  relações amorosas com ele alguns dias da semana! Se é que me entende! – Ashley levantou a sobrancelha, e a Amélia encarou Vanessa que sorriu sem graça.
            - Você é sortuda! – Amélia disse.
            - Eu preciso falar com... O que você faz aqui? – Zac disse primeiramente para Amélia, e somente depois reparou que Vanessa e Ashley estavam juntas.
            - Hora do lanche! – Amélia disse.
            - Eu preciso do relatório do quarto 304, 306,307 e a documentação de liberação do 203.
            - Sim senhor! – ela disse o encarando.
            - Agora Amélia! – Ela se levantou rapidamente e começou a correr para longe.
            - Parabéns! – Ashley disse alto.
            - Não é meu aniversário! – Zac disse.
            - Eu sei que não é, mas é seu aniversário de um ano de volta a Los Angeles. Iupi!
            - Ela bebeu alguma coisa? – Zac perguntou a Vanessa.
            - Acho que isso é falta de Scott! Quantas horas você não o vê?
            - Hum, que horas são?
            - Sete da manhã! – Zac respondeu.
            - Sete horas que eu não o vejo! – Ashley sorriu – Vou deixar vocês a sós!
            Ashley saiu deixando Zac e Vanessa a sós, na lanchonete lotada sem mesa sobrando.
            - O que foi? – ela perguntou assim que ele se sentou a sua frente.
            - Eu preciso que você tome conta da sua mãe. Eu darei alta pra ela, mas ela terá que fazer repouso por uma semana, e sei como ela é teimosa, e tenho medo que ela não siga as recomendações.
            - Okay, eu vou cuidar dela.
            - Ótimo. – ele sorriu – Como está?
            - Como?
            - Seu braço! Está melhor?
            - Está sim! Obrigado pelo comprimidos, me ajudou muito.
            - Você tem que fazer alguma coisa, ele não pode descontar a raiva em você.
            - Não vamos falar sobre isso aqui tudo bem?
            - O que você vai fazer hoje?
            - Nada!
            - Eu saio às três! – ele disse – Mas é claro que vou dormir até as sete da noite, e depois terei que ir a um bar pra uma comemoração que eu não queria.
            - Está me convidando pra ir?
            - Sim. – ele sorriu – Junto com Ashley e Scott.
            - Pra não desconfiarem?
            - Acho que já desconfiam, a fofoca corre muito rápido aqui no hospital – ele riu.
           
            - Uma semana? – Gina disse – Eu não posso ficar uma semana parada!
            - Pode e vai! – Greg disse autoritário a esposa – Obrigado novamente Zachary!
            - Não fiz nada mais do que meu dever!
            - Parabéns! – Stella disse – Fiquei sabendo que terá festa em comemoração a seu 1° ano aqui no hospital. – ela disse sorrindo.
            - Obrigado! – Zac disse educado.
            - Posso ir à festa? – Stella disse.
            - Menina atrevida! – Greg disse e todos riram.
            - Acho que não seria muito adequado. Será apenas médicos e enfermeiros tomando umas, e comentando sobre os pacientes. Posso te garantir que não será nada legal!
            - Sendo assim, eu me desconvido! – Stella disse.
            - Amélia, ajude a Dona Gina a se arrumar, e acompanhe-os até o carro.
            - Sim senhor!
            - Obrigado Zac! – Gina disse – Eu não confiaria em nenhum outro pra fazer essa cirurgia. Você sempre foi minha única opção. E sempre será!
            Vanessa sorriu ao ouvir as palavras da mãe para Zac, mas ambos sabia que havia um duplo sentido a essas palavras. Ela estava agradecida pela cirurgia, mas afirmara na frente da família inteira em mensagem subliminar que Zac era seu genro preferido, sempre foi e sempre será. Mas apenas três pessoas, havia sacado a mensagem.
            - Eu te amo Zac Efron! – ela disse completando, fazendo Amélia e Zac rir, assim como Vanessa e Stella.
            - Eu também a amo Dona Gina Hudgens – ela encarou Greg – Com todo o respeito! 

sábado, 22 de novembro de 2014

7° Capítulo

ZAC

            - Você vai ficar aqui até que horas? – Scott perguntou ao amigo.
            - Tenho plantão até as três da tarde. Vou passar mais algumas horas aqui! – ele sorriu.
Scott percebeu que o amigo não estava totalmente bem.
            - O que aconteceu?
            - Quando a Dona Gina me procurou eu não tinha a noção do tamanho da situação, fiz exames e nenhum deles mostrou o que vi na S.O. Naquele momento eu fiquei pensando o que aconteceria comigo se ela morresse em minhas mãos. – Zac disse sério.
            - Você já perdeu pacientes, e nunca ficou assim.
            - Os maridos e esposas, ou até filhos dos meus pacientes, não era Gregory Hudgens. – ele fitou o amigo – Você sabe muito bem o que aconteceria comigo!
            Zac colocou os seus prontuários totalmente preenchidos sobre a mesa da recepcionista do andar. Scott o encava a cada minuto.
            - Confesso que ver Vanessa ao lado do marido mexeu comigo!
            - Sabia! – Scott disse
            - Eu não imaginei que ele viria junto quando ocorresse a cirurgia.
            - Foi surpresa pra eles durante o almoço. – Scott tentou consolar o amigo.
            - Mas não para Dona Gina. – Scott o encarou – Eu disse a ela que a cirurgia era emergencial, e teria que ser o mais rápido possível, mas ela negou, pediu para que fosse amanhã. Ela foi almoçar com a família ao meio dia, o sol estava forte, as dores pioraram e ela não aguentou. Eu me sinto culpado por ela não ter ficado internada deste de manhã.
            - Olá pessoas! – Ashley disse sorridente para os dois que estavam escorados na mesa da recepção.
            - Parabéns Ashley! – Zac disse e ela não entendeu – O noivado! – ela sorriu.
            - Ah obrigada! Mas como você sabe, nós decidimos contar juntos para os amigos?!
            - Zac me ajudou a escolher o anel! – Scott informou a abraçando de lado.
            - Sempre juntos! – Ashley disse brincando com os dois.
            - Preciso ir! – Zac disse se despedindo do casal
            - Preciso falar com você! – Vanessa que estava quieta deste o começo disse.
            - Você vai passar a noite aqui? – ele perguntou.
            - Sim.
            - Eu tenho algumas coisas pra fazer, mas logo de manhã eu passo no quarto de sua mãe e nós conversamos.
            - Promete? – Vanessa o encarou.
            - Prometo!

            Zac saiu deixando os amigos ali. Seguiu para a sua sala, sentou em sua cadeira e descansou sua cabeça sobre a mesa, fechou os olhos por um minuto lamentando tudo que estava acontecendo. Ver a família de Vanessa reunida não havia sido bom para ele.
            - Senhor, o Doutor Webber quer vê-lo! – Amélia disse ao abrir a porta.
            - Me dê um minuto!
            Ela assentiu e fechou a porta. Zac respirou fundo, se levantou e seguiu ao terceiro andar, mas não encontrou o encontrou, perguntou onde ele estava a uma enfermeira que estava passando que lhe disse que ele estava no quarto 203. Era o que Zac temia. Estava no quarto de Gina. Ele pegou novamente o elevador, e desceu um andar. Seguiu até a porta do quarto, por sorte, o chefe estava saindo do quarto.
            - Queria me ver?!
            - Parabéns pela cirurgia – Disse o Webber – A família está agradecida, e doaram uma quantia para o nosso hospital. A quantia será investida na Neurocirurgia. Parabéns novamente!
            Webber bateu no ombro de Zac e começou seu caminho. Zac se virou e chamou sua atenção novamente, o chefe o encarou surpreso.
            - Eu não quero este dinheiro!
            - Como?! Você está louco?!
            - Aplica esse dinheiro na Pediatria, eles precisam mais do que a Neuro.
            - Concordo com você. – Webber disse – Você será um ótimo chefe de cirurgia!
            Zac sorriu com as palavras do chefe que estava prestes a se aposentar, e estava em busca de um novo chefe de cirurgia.
            - Nosso dinheiro é sujo?! – ele gelou ao ouvir a voz atrás de si, se virou e a encarou.
            - Não é isso!
            - É o que então Zac?
            - O meu problema é com seu pai e não com você Vanessa!
            - Qual é o problema?
            Vanessa o encarava como nunca havia feito. Zac respirou, e por sorte não teve que responder a pergunta. Seu bipe havia tocado.
            - Desculpe, eu tenho que ir.
            Zac deixou Vanessa sozinha, e seguiu juntos com os enfermeiros. Entraram no quarto 200, e começaram uma ressurreição.
            - 1, 2,3 se afastem! – ele desfibrilou a primeira tentativa, nenhum resultado – Carregue em 300! 1,2,3! – Segunda tentativa, nenhuma resposta – Coloque em 500! 1,2,3!
            - Sem resultados Doutor! – um enfermeiro disse.

            - Hora da morte: 23h37min.

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

6° Capítulo

VANESSA

            O relógio marcava dez horas da noite, e a família Hudgens ainda estavam no hospital à espera de notícias de Gina que ainda estava em cirurgia. Estavam deste às uma da tarde naquele hospital, a cirurgia havia começado às três da tarde, e até naquele momento, ninguém tinha a certeza da hora que a cirurgia iria acabar.
            - Quantas horas um médico trabalha? - Stella disse fazendo a família lhe encarar. - É uma curiosidade! – ela explicou.
            - Acredito que mais que dez horas por dia – Vanessa disse.
            - Como você sabe? – Austin perguntou rude encarando a esposa.
            - Eu disse: Eu acho! – Vanessa sorriu irônica.
            - Tem como vocês pararem de bobagens! – Greg repreendeu a todos.
            - Quando o Zac aparecer eu vou perguntar a ele! – Stella sussurrou para a irmã que sorriu em compreensão.
            Todos se levantaram em seguida, assim que viram Amélia vindo em suas direções. Ela estava com rosto apreensivo, mas não demonstrava mais do que isso.
            - Por favor, diz que terminou?! – Greg disse assim que ela se juntou a eles.
            - Durante a cirurgia, o doutor encontrou um pequeno nódulo que não foi detectado pela ressonância, ele o retirou completamente e foi enviado para uma autopsia. Mas encontramos algumas veias obstruídas, assim elas estouraram logo em seguida, fazendo surgir uma nova hemorragia, que foi controlada. Dona Gina está totalmente bem, o Doutor Efron me pediu pra eu lhe informarem enquanto ele termina a suturação. – ela sorriu.
            - Suturação? – Stella perguntou.
            - Me desculpe – Amélia disse – Ele está fechando o orifício aberto na cabeça de sua mãe. Ele está costurando o corte. Expliquei de modo mais fácil? – Ela perguntou a Stella.
            - Sim, obrigada por explicar. – Stella sorriu – Eu tenho mais uma pergunta!
            - Pode fazer!
            - Quantas horas um médico trabalha?
            - Stella! – Greg a repreendeu novamente.
            - Bom. – Amélia começou – Depende a especialização dele. Eu trabalho apenas com o Doutor Efron, e há dias que trabalhamos dez, ou doze horas por dia. Às vezes de plantão de 24 horas ou até 48 horas, nunca mais que isto. Mas há dias que somente o médico fica de plantão, e eu não sei lhe informar quantas horas eles ficam no hospital. – ela sorriu.
            - Obrigada novamente! – Stella lhe agradeceu.
            - Com licença. – Amélia disse e se retirou.
            - Com tantas horas de trabalho, que horas ele se diverte? – Stella perguntou.
            - Ele deve achar tempo. – Vanessa disse.
            - Que horas que vocês se encontram? - Stella sussurrou para Vanessa.
             Ela também sabia. As coisas estavam saindo do controle. Quando virou sua visão para descobrir se Austin havia ouvido, ela viu Ashley chegar com Scott ao seu lado. O casal estava vestidos formalmente, ela então imaginou que estavam em um jantar romântico.
            - Oi amiga! – Ashley disse ao lhe abraçar.
            - Como você soube? – Vanessa perguntou assim que se separaram.
            - Zac ligou pro Scott antes de entrar na SO, como estávamos em Santa Mônica em um jantar de negócios atrasamos um pouco.
            - Zac está vindo! – Scott disse.
            - Conseguiram chegar! – Zac disse ao amigo e a Ashley. – Dona Gina está em repouso, está sendo encaminhada para um quarto. – ele disse a família.
            - Podemos vê-la? – Greg perguntou.
            - Ela está sedada, mas daqui uns cinco minutos vocês podem vê-la.
            - Obrigado Zachary! – Greg disse a Zac, lhe estendendo a mão.
            - Eu fiz isso por sua esposa, e não por você. – Zac disse se recusando a apertar a mão estendida – Preciso falar com você! – Ele se dirigiu a Scott que o seguiu para longe da família.

            - Como está?
            - Bem. – Gina disse sonolenta. – Estou curada?
            - Está sim, meu amor. – Greg disse.
            - Pediu desculpas a ele?
            - Como assim?
            - Você deve pedir desculpas pro Zac por não ter acreditado nele.
            - Gina.
            - Eu não terminei – ela disse interrompendo o marido – Desculpas por hoje e pelo passado! – Ela encarou todos os rostos ao redor da cama – Me desculpem, mas acho que vou dormir agora!
            Gina fechou os olhos, mas antes encarou o marido sentado na cadeira ao lado de sua cama. Apertou a mão dele, fazendo assim ele saber que ela estava confirmando todas as palavras ditas por ela, ali segundos antes. Ashley encarou Vanessa que olhava intrigada para o pai.
            - Vão para casa! – Greg disse – Eu passo a noite com ela, amanhã vocês voltam!
            - Okay! – Stella concordou pegando sua bolsa.
            - Eu vou levar elas. – Austin disse.
            - Eu vou ficar! - Vanessa fez todos lhe encarar. – Eu fico com meu pai. Leva Stella para casa, e fique com ela pra certificar que ela ficará bem!
            - Eu não sou mais criança! – Stella disse.
            - Eu não vou deixar você ficar aqui! – Austin disse possessivo.
            - Hoje não Austin! – ela disse fechando os olhos – Eu não consigo ficar longe da minha mãe neste momento.
            - Seu pai já vai ficar. Você não precisa.
            - Eu quero! – ela disse o encarando furiosa – Essa é a diferença!
            Austin tentou impedir que ela ficasse, mas acabou concordando saindo do quarto com Stella. Ashley sorriu para a amiga. Greg saiu em busca de cafeína.
            - O que você vai fazer? – Ashley lhe perguntou.
            - Descobrir porque meu pai tem tanta raiva do Zac – Vanessa olhou para a amiga – Há algo entre ambos que impedem que eles possam conviver no mesmo ambiente, e eu não tenho a mínima ideia do que seja.

            - Eu lhe ajudo!

------------------------------------------------
Capítulo especial!!!
Espero que vocês gostem!
Obrigado pelos comentários, adoro lê-los.
Até sábado com mais um capítulo ;)
- L

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

5° Capítulo

VANESSA E ZAC

            - Webber o que ela tem?
            Richard Webber havia acabado de entrar no quarto onde a família estava. Gina estava acordada, mas pálida. Deitada sobre a cama.
            - Eu não sou o médico dela Gregory.
            - Como assim? Ela precisa ser examinada por um, quer dizer pelo melhor médico deste hospital.
            - E ela será. – Richard afirmou – O melhor está a caminho, ele estava terminando uma cirurgia quando você ligou. Ele virá vê-la.
            - Já estou aqui! – Zac disse ao entrar no cômodo.
            - Zachary? – Greg disse rindo. – Não acredito que conseguiu se formar!
            - Não graças ao Senhor!
Zac sentia uma raiva e ódio mortal por Gregory Hudgens há muito tempo. Poucas pessoas, ou quase ninguém sabia os motivos de Zac escolher Columbia e não Stanford. Duas ótimas universidades, mas houve motivos de força maior para a escolha dele. Zac deu a volta na cama, sendo seguido pelos olhares de todos ali presente. Examinou Gina que sorriu ao vê-lo.
            - O que ela tem? – Zac encarou pela primeira vez os olhos castanhos que sempre o embriagava. – Me diz o que ela tem, por favor? – Vanessa completou.
            - Está com frio? – ele perguntou a encarando.
            - Como assim? – ela disse sem entender.
            - É mesmo. – Gina entrou na conversa – Eu não havia visto que você está com camisa de manga longa. Está doente filha?
            Vanessa encarou a mãe, e depois Austin que a encarou com raiva nos olhos. Estava com o braço todo machucado por causa da luta contra o marido na noite anterior. Ela sorriu.
            - Em casa estava frio, e quando encontrei Ashley estava ventando um pouco. - Ela mentiu. Austin sorriu ao ver a inteligência da mulher.
            - O que minha esposa tem Zachary? – Greg disse rude.
            - Edema cerebral. – ele disse.
            - Meu cérebro está mergulhado em uma hemorragia! – Gina disse fazendo todos a encarar – Eu já sabia, iria contar após o almoço, mas não deu tempo. Como você me alertou! – ela disse apontando para Zac.
            - Ela me procurou ontem, fizemos alguns exames e hoje de manhã eu lhe contei que a hemorragia está descontrolada. Precisamos fazer uma cirurgia urgente. Iremos retirar todo o líquido, assim o cérebro voltara ao seu tamanho normal, e ela não sentirá mais dor e nem enjôos.
            - Irá raspar meu cabelo? – Gina disse assustada.
            - Sim. Irei fazer o menor corte possível, assim você nem lembrará que o cabelo foi raspado.
            - Como assim você? – Greg disse. – Há quantos anos está formado?
            - Papai! – Vanessa o chamou o repreendendo.
            - Eu entendo que o senhor não queira que eu toque em sua mulher...
            - Não mesmo. – Greg disse – Não basta tocar na minha filha e agora minha mulher?
            Todos ficaram em silêncio. Austin encarou Vanessa que olhava para o pai incrédula.
            - Eu não queria dar mais um motivo pra eterna briga de vocês. – Gina disse – Mas eu adoraria que Zac me tocasse, assim como ele tocou a Vanessa.
            - Ah mamãe! – Stella disse rindo.
            - Que foi? – Gina disse divertida – Deve ter sido muito gostoso!
            Vanessa segurava o riso. Austin e Greg eram os únicos que não estavam rindo, até Zac abaixou a cabeça para não rir na frente de todos.
            - Amélia prepara a senhora Hudgens pra cirurgia. – Zac disse – Não se preocupe Senhor, sua mulher está em boas mãos.
            Greg assentiu sabendo que quem dava as cartas ali era Zac, e não mais ele. Zac saiu, assim que Amélia entrou no quarto. Vanessa foi atrás dele, o parando no meio do corredor.
            - Foi por isso que você cancelou nosso encontro? – ela disse o fazendo virar e lhe encarar – Me diga a verdade!
            - Eu não conseguiria olhar pra você sabendo que sua mãe está com um edema cerebral e não poder contar!
            - Ela vai ficar bem? – Vanessa disse assustada.
            - Vai. Eu prometo!
            Vanessa não se importou que o marido estivesse a alguns metros de distância, ela abraçou Zac. E ao sentir as mãos dele em suas costas lhe abraçando, se sentiu protegida.
            - Passe na enfermaria. Procure Lucia. – Ela o encarou. – Peça um comprimido de Carisoprodol.
            - Porque? – ela perguntou receosa.
            - As dores devem estar lhe matando. Eu sei o que ele fez, e sei que está com marcas roxas em seu corpo.
            - Ele não fez nada! – ela mentiu.
            - Quando você vai assumir que é casada com um psicopata?
            Vanessa não respondeu. Zac deu as costas e seguiu seu caminho, rumo à preparação da cirurgia de Gina. Vanessa sentiu seus braços queimarem, e ao olhar sentiu as mãos de Austin lhe apertando sobre as marcas roxas. Ela fechou os olhos para suportar a dor.
            - O que acontece entre você e o doutorzinho? – ele sussurrou.
            - Vai se fuder Austin!
            Ela se soltou com brutalidade, saiu deixando ele para trás. Entrou no elevador, e desceu até o primeiro andar, e seguiu até a enfermaria. Encontrou Lucia facilmente que lhe entregou dois comprimidos.
            - A dor passará em alguns minutos! – ela disse sorridente.

            - Obrigada! 

---------------------------------------------------

Olá pessoal!
Postei hoje pra evitar atrasos rsrsr
Espero que vocês tenham gostado desse capítulo!
Obrigada a todos que comentem. Obrigado de verdade!
Até breve!
- L

domingo, 9 de novembro de 2014

4° Capítulo

VANESSA

            Mais um dia começava na bela Los Angeles. Vanessa estava deitada em sua cama pensando na noite anterior. Havia dormido muito pouco durante a noite, e não sentia força para iniciar mais um dia de tortura, como ela mesma chamava seus dias ao lado de seu esposo.
            - Lembra-se do almoço no Orange! – Austin disse e Vanessa assentiu com a cabeça. - Tome um Advil e as dores passarão!
            Vanessa continuou calada. Seu marido por vezes era bruto, e como ela havia previsto aconteceu. Austin nunca gostou de suas amigas, muito menos quando ela saia às sete da noite para jantar com elas, e só voltava às quatro da manhã, quando voltava para casa. A noite havia sido longa, ela amanhecera muito dolorida, e com algumas partes do corpo roxeadas devido a surra que havia levado.
            - Te vejo no almoço!
            Austin a beijou na testa como fazia todos os dias, saiu deixando a sós com suas lágrimas. Ninguém entenderia os motivos que ela havia para suportar um casamento desses. Eram vários. Graves e leves. Simples e complicado. A cada dia que se passava, a situação piorava.

            Zac estava terminando seu plantão quando sua enfermeira lhe comunicou que Gina Hudgens já estava no hospital. Esse era uns dos piores momentos da profissão, de acordo com ele, jamais conseguiu dar uma notícia ruim para um paciente, sem lhe afetar pessoalmente.
            - Como passou a noite? – ele perguntou ao vê-la.
            - Senti enjôos. – ela sorriu – Greg disse que estou grávida novamente!
            Ambos riram. Zac sabia como o Senhor Gregory Hudgens sentia orgulho de ter uma família. Uma família com três belas mulheres. Esposa e filhas eram seus bens mais preciosos.
            - Descobriu o que eu tenho? – Gina foi direto ao ponto.
            - Descobri sim! – ele deu um sorriso consolador.
            - E então?
***
            - Ele não me atendeu!
            - Talvez esteja ocupado salvando a vida de alguém.
            Vanessa estava em um bistrô com sua melhor amiga Ashley Tisdale. Conheceram-se no ensino médio, onde formaram o quarteto fantástico com Zac e Scott Speer, amigo de Zac.
            - Scott disse que ele iria ficar de plantão! – Ashley a informou.
            - Ele não ia. Nós íamos nos encontrar. Ele me ligou e eu não pude atender, pois Austin estava do meu lado. Ele deixou uma mensagem dizendo que tinha surgido um imprevisto.
            - Então, tudo resolvido. – Ashley sorriu.
            - Nada resolvido. Toda segunda feira eles pegam os horários de plantão da semana inteira, ele pediu pra ficar de plantão, ou ficou no apartamento fazendo não sei o que.
            - Ele não estava no apartamento! – Ashley afirmou dando mais uma colherada em seu sorvete – Scott divide apartamento com ele, esqueceu?
            - Como vocês estão? Você me ligou muito entusiasmada hoje de manhã! – Vanessa sorriu para a amiga que lhe estendeu a mão esquerda, lhe mostrando um belo anel de diamantes – Você está noiva? – Ashley assentiu.
            - Ele me pediu ontem à noite! – ela abriu um gigantesco sorriso. – Eu ainda não acredito!
            - Quem diria que depois de anos, Scott faria isso!
            - Exatos dez anos depois! – Ashley sorriu. – Eu o amo tanto. Sofri muito quando ele me abandonou pra ir com Zac pra Nova York.
            - Vocês nem estavam namorando – Vanessa disse sorridente.
            - Mesmo assim. Eu poderia ter me casado com o Jared, ou com o Chris.
            - Tudo bem. Deus lhe colocou homens maravilhosos em seu caminho, mas quando é pra ser... É! E Scott é seu príncipe! – Vanessa olhou as horas – Preciso ir. Almoço em família no Orange. – ela fez careta.
            - Será que estão esperando você dizer que está grávida?
            - Do Austin? – Vanessa disse se levantando.
            - Deus me livre! – Ashley riu – Do Zac é claro! Você jamais terá um filho com Austin.
            - Jamais? – Vanessa perguntou.
            - Jamais. E sabe o porquê?
            - Não tenho a mínima ideia.
            - Porque um filho representa o amor existente entre os pais. E um amor verdadeiro, faz muita diferença no modo em que seu filho vai ser criado. Pense nisso!
            - Você está grávida? – Vanessa perguntou intrigada para a amiga.
            - NÃO! – Ashley disse – Ainda não!
            Vanessa se despediu da amiga entre risos. Entrou em seu carro e seguiu para o restaurante. Ao chegar notou que todos já estavam. Austin a olhou com cara emburrada. E ela sabia que o motivo era seu atraso. Sentou ao lado do marido, após cumprimentar os pais e a irmã. Fizeram os pedidos. O almoço está seguindo tudo em ordem até que a matriarca da família começou a sentir tontura.
            - Estou bem! – ela disse se apoiando na mesa.
            - Tem certeza? – Greg perguntou preocupado.
            - É só uma dor de...

Gina não conseguiu completar a frase, ela desmaiou sendo segurada pelos braços da filha caçula. Greg pegou a esposa e jogou as chaves para Austin, e juntos entraram no carro levando Gina para o hospital mais próximo. Vanessa terminou de pagar a conta e entrou em seu carro junto com a irmã e os seguiram até o hospital.