terça-feira, 26 de maio de 2015

10° Capítulo



POV VANESSA

Namoro? Ele fez isso mesmo? Não acredito!

                - Você está me pedindo em namoro? Tem certeza?
                - Tenho. Até conversei com seu pai hoje na empresa.
                - E ele? – Perguntei com certo medo da resposta.
                - Disse que vai me matar! – Zac disse calmamente me fazendo rir – Se eu fazer algo errado ou te machucar!
                - Eu amo meu pai!
                - Disse também que aceita ser meu sogro! – Zac disse sorrindo.
                - Disse?
                - Disse!
                - Sabe?! – disse me aproximando dele - Agora eu amo mais ainda meu pai!

Não pensei duas vezes, pulei em seu colo, e o beijei. Um beijo diferente de todos os outros.

                - Isso é um sim? – ele me perguntou.
                - Acho que é! – nós sorrimos e nos beijamos de novo.
                - O que Megan disse?
                - Vai querer estragar o momento? – eu perguntei séria.
                - Não!
                - Ótimo. Amanhã eu conto! – o beijei de novo – Talvez não te conto nunca!

POV ZAC
Era quase uma da manhã quando saí da casa da Nessa, que agora é oficialmente a minha namorada. Quando eu entrei no meu carro, meu celular tocou, era Scott me chamando pra uma festa de última hora na casa do Chris, era estranho a amizade desses dois, já que Scott namorou com minha prima, mas atualmente é Chris que ocupa esse cargo.
Como eu precisava contar as novidades pra esses malucos que eram meus amigos, decidi ir a festa, pensei em chamar a Nessa, mas ela já estava quase dormindo quando saí da casa dela, então sozinho eu segui até a casa do Chris.
Quando eu cheguei, a música “Sugar” do Marrom 5 tocava no último volume. Estava a escola toda ali, praticamente!

                - Zac! – eu ouvi alguém me gritar e me virei e dei de cara com uma Megan totalmente bêbada em cima de mim. – Meu bebê! – ela dizia sorrindo.
                - Desculpa! – Scott disse a retirando de cima de mim – Ela bebeu alguns copos extras!
                - Percebi!
                - Cadê? – Scott me perguntou antes de virar o seu copo.
                - Cadê o quê?
                - A garota que você sempre está junto na escola, a tal de Vanessa! Ela é gata hein cara!
                - Está em casa!- eu respondi – E ela não é só mais uma garota!
                - Não? – Scott arregalou os olhos. – OMG! Você a pediu em casamento?
                - Ainda não! – eu ri – Só a pedi em namoro!
                - E o que aconteceu?
                - Ela aceitou!
                - Eu vou chamar o Chris! – Scott disse me encarando – Ele tem que ouvir essa da sua boca, por que se for da minha ele não vai acreditar! Onde ele está? – disse enquanto procurávamos com os olhos o desgraçado do meu outro amigo.
                - Deve estar em algum lugar agarrando minha prima!
                - Bem capaz!
                - Vamos procurar!

Fiquei até as três da manhã naquela festa barulhenta, mas me diverti ao lado dos meus amigos. Scott e eu achamos Chris, e sim, ele estava em um canto agarrando a minha prima. E ambos ficaram contentes com a novidade do meu namoro, mas minha prima já me criticou por não ter levado a Nessa junto, mesmo explicando que ela estava dormindo no sofá quando eu fui embora, Ashley não me perdoou, dizia a toda hora que eu ia pagar caro por isso.
Quando cheguei a minha casa fui direto para minha cama, fechei meus olhos e quando abri já era sete da manhã. Droga! Estava atrasado pra ir pra escola.

POV VANESSA

                - Ashley?
                - Eu vou te levar pra escola hoje! – ela sorria pra mim.
                - O que você sabe que eu não sei? – eu sorri pra ela.
                - Como assim?
                - O que ele aprontou? – eu perguntei na lata. – Você não sabe mentir.
                - Ele foi a uma festa ontem, quer dizer, hoje, quando saiu da sua casa,e bebeu algumas cervejas. Mas só foi isso, não se preocupe!
                - Então, porque você está na minha porta logo cedo?
                - Acho que ele vai se atrasar hoje pra ir pra escola.
                - Você acha? – eu perguntei desconfiada.
                - Tenho certeza, na verdade. E acredito que você não quer chegar atrasada na escola, já que você é considerada a nerd da turma, mas sem ofensas!
                - Eu vou com você! – ela abriu seu imenso sorriso – Não podemos atrasar não é mesmo!


Rimos o caminho todo, mas em todo momento eu desconfia que tinha algo mais. Não sei direito o que é, mas Ashley estava desconversando sobre a festa da madrugada. Algo aconteceu naquela festa, e eu vou descobrir o que é.

domingo, 24 de maio de 2015

9° Capítulo



POV VANESSA

Hoje completa uma semana que tudo mudou em minha vida. Isso mesmo, tudo. T-U-D-O. Tudo por culpa daquele garoto loiro que chegou e bagunçou a minha vidinha de merda.
Agora eu estou aqui na sala da minha casa, assistindo a novela com meus pais em um sofá e Zac, o loiro bagunceiro está do meu lado.
Ele está engraçado, está concentrado na TV, não olha nem pra mim. E está com as mãos sobre os joelhos, acho que ele está com medo de alguma coisa.

                - Mãe, eu posso ir ao jardim? – Perguntei para minha mãe que me encarou sorrindo.
                - Claro que pode! Não precisa pedir permissão.

Levantei sorrindo pra minha mãe, olhei para o Zac e estendi minha mãe a ele, que encarou o gesto com olhos arregalado que olhou meus pais logo em seguida, e de volta pra mim.

                - O Zac pode ir junto?

Senti um medo quando em vez da minha mãe me encarar, meu pai me encarou. Meu pai. Eu tenho medo dele, ele é super protetor comigo e com minha irmã, por esse motivo eu tenho um pouco de medo dele.

                - Juízo os dois!

Só isso? Por um momento achei que ele diria “Nem por cima do meu cadáver”! Mas se ele soubesse como Zac e eu já avançamos o sinal diversas vezes nessa semana, logo estaríamos passando por cima do cadáver dele mesmo. Ao pé da letra!
Abri a porta da sala de jantar que dá para o jardim, e saí com um Zac calado atrás de mim.

                - Está arrependido de vir jantar aqui? – Eu perguntei me sentando no banco do jardim.
                - Não! – ele me olhou – Porque estaria?
                - Talvez, porque passou o tempo todo calado. E eu te conheço bem demais pra saber que você é tudo menos calado! – ele sorriu pra mim. Deus! Como eu amo esse sorriso!
                - Desculpa. Acho que estou um pouco nervoso!
                - Nervoso? – o encarei – Por quê?
                - Nada!
                - Se fosse nada, não estaria tão nervoso! Me conta!

Eu sabia a única maneira dele falar, então me aproximei e o beijei... Na bochecha? Como assim ele virou o rosto? Será que em uma semana eu acabei com o que tínhamos?



POV ZAC

Como eu diria isso? Ela acabou de tentar me beijar e eu simplesmente virei o rosto. A mágoa está retratada no rosto dela, quando ela fica séria desse jeito eu fico com medo.

                - Eu tenho que falar uma coisa pra você!

Eu me levantei, não conseguiria fazer sentado ao lado dela. Com o cheiro dela chegando a mim. E que cheiro bom. Um cheiro que me embriaga. Foco Zachary!

                - Aconteceu algo? – ela me encarava com certa tristeza no olhar.
                - Aconteceu! – Meu Deus! Eu a assustei – Não de grave!
                - Fala logo Zac! – ela disse.
                - No sábado depois de jantar aqui na sua casa com nossas famílias, eu percebi que nossos pais voltaram a ser melhores amigos, como eles dizem que eram na adolescência deles, então eu percebi que a gente não pode ficar assim!
                - Assim como? – ela se levantou, e me encarou.
                - Assim! Como estamos!
                - E como estamos? – acho que ela se irritou. Está me encarando com as mãos na cintura. – Diga Zachary, como estamos? – Nome certo. Sem apelido. Estou ferrado.
                - Nos pegando, não dá mais! – eu disse sem pensar.
                - O que você está tentando dizer? Que quer terminar? Não parecia isso ontem enquanto estávamos se “pegando” na sua cama! – nossa! Ela sabe me fazer sentir a pior pessoa do mundo.
                - Não é isso!
                - Megan estava certa. Você só quer transar comigo, e depois vai me largar. Igual as outras vadias da sua vida! - Epa! O que acabou de acontecer? Isso não estava nos meus planos!
                - Do que você está falando?
                - Megan disse isso, semana passada. No meu primeiro dia na escola. Eu duvidei dela, mas depois de hoje eu estou começando a achar que a única pessoa má de verdade é você, e não ela.
                - Megan é a pior pessoa que existe!
                - E você é o que? – Vanessa me olhava furiosa – Ontem parecia que me amava, e hoje está terminando comigo. Eu só sirvo pra você se estiver nua em sua cama!
                - Não é isso! – Eu a respondi.
                - É o que então? Porque ontem estávamos praticamente nas premiliares, quando meu celular tocou e você deve que...
                - Eu só quero pedir você em namoro!

Eu gritei. Não tive outra solução. Ela me encarou com os olhos cheio de lágrimas.

                - Namoro? – ela disse calmamente.

                - É! – respira Zac, respira – Eu não sabia como dizer, e você só me complicou mais ainda com essas teorias malucas que só vocês mulheres podem inventar.

--------------------------------------

E ai girls, como estão?!
Me esperavam hoje? Acho que não!
Espero que vocês gostem a mudança na narração, acho que em 1ª pessoa a leitura fica mais gostosa. Mas se não agradar a vocês, nós voltamos pra 3ª pessoa :)
Bom, deixem seus comentários, adoro lê-los!
-L

segunda-feira, 18 de maio de 2015

8° Capítulo

               
                - É assim então que um playboy vai para a escola?

Vanessa disse ao ver Zac descer do Camaro preto que havia acabado de estacionar a frente de sua casa.

                - Talvez – Zac disse sorrindo – Bom dia! – Disse antes de beijá-la.
                - Com certeza será um bom dia! – Vanessa sorriu.
                - Talvez você sofra na escola!
                - Ex-namorada? – Vanessa levantou as sobrancelhas.
                - Pior! – Zac disse com uma careta – Ex-peguete!
                - Tudo se explica agora essa sua cara! – ela riu – Vamos, não podemos chegar atrasados!
                - Eu sempre chego atrasado aos lugares! – Zac disse dando de ombros.
                - Percebi!

***
                - Qual sua sala? – Zac perguntou.
                - Sala 10.
                - 3° A! – Zac disse parando a frente dela no estacionamento.
                - Por favor, não diga que é a sua sala? – Vanessa disse com olhos fechados.
                - Não vou dizer! – Zac disse a vendo abrir os olhos – Porque não é. Deve sorte senhorita Hudgens, estou no 3° B, que é a melhor sala do colégio todo.
                - Convencido! – ela disse.
                - Realista!

***
                - Você é a namorada do Efron?

Vanessa se assustou ao ouvir a moça loira atrás de si falando sobre o Zac. Virou-se e a encarou.

                - Por favor, não me diz que é a ex-peguete dele?
                - Eu?! – a moça disse rindo – Deus me livre!
                - Como assim?
                - Sou Ashley! – se apresentou.
                - Vanessa! – se cumprimentaram – Não acha ele sexy?
                - Achar eu acho, mas união entre primos é pecado, não é?
                - Vocês são primos? – Vanessa arregalou os olhos.
                - Sim, por parte de mãe. Mas qualquer garota desta escola daria qualquer coisa pra ficar com ele, então se eu fosse você, corria pra colocar uma aliança no dedo dele, ou se preferir, coloca um anel em uma parte que só você terá acesso.
                - Sugestão? – Vanessa disse brincalhona.
                - No pênis dele! – Ashley disse fazendo Vanessa rir.
                - Boa sugestão, mas não somos namorados.
                - Não? – Ashley perguntou curiosa – Eu vi você chegando com ele de mãos dadas!
                - Acho que somos amigos com benefícios. Não temos nada concretizado!
                - Se apresse então!
                - Bom dia turma!

Vanessa voltou sua atenção para frente, assim que a professora de Álgebra chegou à sala.
A aula passou rápido, e quando chegou à hora do intervalo, Vanessa se surpreendeu ao ver Zac a esperando no corredor.

                - Como foi seu primeiro dia?
                - Tirou a sorte grande hein primo! – Ashley disse ao passar pelo casal.
                - Está sendo ótimo.
                - Conheceu minha prima?
                - Poderia ter me avisado, eu achei que ela era a sua ex, e que iria me picar em pedaçinhos. – Vanessa respondeu.
                - Ash, minha ex? De onde você tirou isso? – Zac fez careta.
                - Não sei... Da minha cabeça eu acho! – Ambos riram.
                - Fica longe da Megan! – Zac disse apontando para uma garota do refeitório.
                - Por quê? – Vanessa o encarou e percebeu as sobrancelhas erguidas – Oh, é ela?
                - É sim. Não terminamos bem, então cuidado com ela!
                - Oh se preocupando comigo! – ela fez carinho no rosto dele.
                - É sério, Vanessa! – Zac disse sem sorrir – Ela é má, cuidado com ela!
                - Pode deixar então!

***

                - Vai embora comigo? – Ashley perguntou enquanto Vanessa guardava seu material.
                - Vou com Zac. – Vanessa respondeu.
                - Não vai não! – Ashley disse séria – Zac me mandou mensagem, informando que é pra eu te levar pra casa, porque meu querido tio, querido mesmo, não estou sendo sarcástica – Vanessa riu – pediu para que ele fosse direto pra empresa, o que quer dizer que ele já foi embora! – Ashley sorriu – Vai embora comigo?
                - Acho que sim!
                - É isso garota!

Ashley era uma boa garota, Vanessa tinha que concordar. Andaram uma ao lado da outra até chegar ao estacionamento e uma voz as fazer pararem de caminhar.

                - Você é a nova vadia dele?
                - Megan saí da frente! – Ashley disse passando pela morena.

                - Ele só vai querer uma coisa com você, depois ele vai te jogar fora, assim como todas as outras antes de você!

sexta-feira, 15 de maio de 2015

7° Capítulo


                - A garota é a tal Vanessa, não é? – Dylan perguntou ao irmão que estava deitado na cama com olhos fechados – Se não quiser falar eu vou entender, mas eu gostaria de saber onde você a conheceu – Zac encarou o irmão – Ela é linda!
                - Mas não é pra mim! – Zac se lamentou.
                - Talvez ela te perdoe!
                - Nunca – Zac riu – Em dois dias eu a conheci melhor do que já conheci qualquer outra pessoa. Ela jamais vai me perdoar por ter mentido.
                - Os pais contaram o que aconteceu com você!
                - Contaram o que? – Disse Zac se sentando na cama.
                - Tudo. Depressão, alcoolismo, o acidente.
                - Porque fizeram isso?
                - A mãe estava chorando pelo seu surto repentino – ambos riram – O pai teve que esclarecer pras visitas porque o filho é louco e a esposa chorona. – riram novamente.

***
               
                - Me perdoem novamente – Starla dizia as visitas.
                - Não tem do que se desculpar Starla. – Gina disse – Imprevistos acontecem com todos! – sorriu para a amiga – Estão convidados para jantar em casa nesse fim de semana que tal?
                - Vai ser um prazer! – David disse.
                - Daqui três dias? – Dylan disse descendo as escadas – Acho que até lá meu irmão vai ter se curado – riu sozinho – É uma brincadeira!
                - Talvez seja melhor nossos filhos não irem nesse jantar! – Starla disse brincalhona.
                - Qual é! – Dylan disse ofendido – Eu amo jantar na casa dos outros, e meu irmão também! Nós dois levaremos a sobremesa, combinado?

Todos encaravam Dylan. Starla ria de nervoso.

                - Acho que não fizemos filhos saudáveis David!
                - Eu tenho certeza! – David disse fazendo todos rirem.
                - Vai nos ofendendo! – Dylan disse – Zac é ótimo na cozinha, vocês deviam ver.
                - Com salgados e massas. – Starla interveio – Doces não!
                - Verdade. – Dylan concordou.
                - Porque você está falando tanto do seu irmão, Dylan? – David encarou o filho.
                - Nada! Só quero induzir as visitas que o meu irmão é uma ótima pessoa, e não o louco do jantar!
                - Não precisa nos convencer disso – Gregory disse – Eu já o conheci de verdade, ele é muito mais que o louco.
                - Ele é um anjo! – Vanessa disse sem querer.
                - Como filha? – Gina perguntou.
                - Nada! – Vanessa respondeu.
                - Ela é a garota que o Zac falou no jantar! – Dylan soltou e todos o encararam, ele olhou de volta para Vanessa – Não sou bom em guardar segredos!
                - Foi pra você que ele mentiu? – Starla perguntou.
                - Talvez. – Vanessa disse temerosa.
                - É esse o garoto que você saiu a dois dias atrás? – Stella falou.
                - Você saiu com um garoto? – Gina disse – Você disse que iria à biblioteca!
                - Não briguem com ela. – todos olharam para a escada – O único culpado fui eu. Ela não deve culpa! – Zac explicou ao chegar à sala. – Posso conversar com você?
                - Pode! – Vanessa disse se levantando do sofá indo na direção de Zac.
                - Não se preocupe, eu não vou levar ela para o meu quarto!

Zac e Vanessa começaram a subir as escadas, deixando as famílias na sala de estar. Subiram ouvindo Dylan rir, o que fez ambos rir também.

                - Foi uma bela piada! – Dylan disse – Vocês não gostaram?

***
                - Belo escritório! - Vanessa disse ao entrar no cômodo.
                - É do meu pai! – Zac disse a fazendo se virar para ele. – Você está linda!
                - Eu sei! – ela sorriu.
                - Convencida!
                - Realista! – ela o encarou – Vai me contar quem você é?
                - Não deu pra descobrir? – Zac disse sarcástico.
                - Quero ouvir da sua boca! – Vanessa disse séria.
                - Zachary David Alexander Efron, tenho 18 anos, sou o filho mais velho de Starla e David Efron, o que me faz ser o primeiro na linha de sucessão da Corporação Efron, mais conhecida como Efron’s, tirando toda a oportunidade de meu irmão Dylan ser o presidente quando chegar à maioridade, colocando todo o futuro do império da família nas minhas costas. Tenho o meu futuro todo escrito na mão da minha mãe, ela tem o controle de tudo.
                - Você não disse o que eu realmente quero ouvir! – Vanessa disse com braços cruzados – Porque você mentiu pra mim?
                - Aos 15 anos comecei a trabalhar com meu pai. Havia começado em uma escola nova, logo que as pessoas descobriram de quem eu era filho começaram a me rondar, e me tornei o cara mais popular da escola. Aos 16 anos, eu ganhei um carro, convidei alguns amigos e saímos, bebemos, fumamos, e... – Zac respirou fundo – Cheiramos cocaína! Eu fui parar na cadeia, onde tenho registro por dirigir alcoolizado e drogado, e por porte de droga. Meu pai me deixou passar a noite lá, e quando eu saí, ele me esperava na porta da delegacia e me disse que eu teria uma punição por ter o feito passar pela aquela vergonha.
                - O que ele fez?
                - Ele tirou todos os meus bens. Carro, celular, dinheiro, cartão, tudo. Em um ano eu fiz coisas que eu não me orgulho, somente quando um guarda me parou e meu pai me puniu, eu percebi quem eram as pessoas ao meu lado. E posso dizer que ninguém dos meus amigos, eram tão amigos assim.
                - Eles se afastaram?
                - Aos 15, eu era um menino mimado que tinha tudo o que queria. As pessoas ficavam ao meu lado, e faziam de tudo pra ter a minha atenção. Mas tudo acabou, quando eu completei 16. Afastaram-se todos de uma vez. Eu chegava à escola, e meus amigos playboys não estavam lá me esperando, estavam rindo de mim.
                - Eles se aproximaram por interesse! – Vanessa disse.
                - Aí tudo mudou. Eu não tinha amigos, me afundei nas drogas e no álcool, meu irmão pedia para que eu parasse, mas eu não conseguia. – Zac disse com lágrimas nos olhos – Ele tinha doze anos na época, e pedia para que eu não morresse. Em um dia eu peguei o carro da minha mãe, e saí sem rumo, eu estava uma semana sem tomar nenhuma substância, me deu crise de abstinência e quando eu percebi já estava indo em direção a árvore.
                - Como te acharam? – Vanessa perguntou cautelosa.
                - Meu pai. – Zac riu – Colocou dispositivo de GPS em todos os carros da família, em vinte minutos e vi meus pais descendo do carro deles, e vindo em minha direção. E depois eu apaguei, acordei três dias depois.
                - Passou um mês no hospital! – Vanessa completou.
                - Não. – Zac disse – Passei um mês em recuperação, é diferente. – ele riu – Eu havia quebrado minha perna no acidente, fiquei quinze dias com gesso, fiz fisioterapia, e me curei antes do esperado. Minha cabeça estava ótima, pra quem bateu com ela em 150 km por hora.

Zac ficou parado vendo Vanessa sorrir e se aproximar dele, enlaçar os braços no pescoço dele, e o beijar.
                  
                - Prazer Vanessa Hudgens! – ela sorriu ao se separar dele.
                - Zac Efron! – ele respondeu – Não está brava comigo?
                - No!
                - Não mesmo! – Vanessa sorriu – Você deve seus motivos, e eu tenho os meus pra te perdoar!
                - E quais são? – Zac levantou a sobrancelha.
                - Eu também omiti algo!
                - O que? – Zac perguntou – Você é menino?
                - Não, mas não sou totalmente uma santa como eu acho que você pensou!
                - Ai Meu Deus! – Zac disse se afastando dela – Você é uma prostituta?!
                - Ai Meu Deus! – Vanessa exclamou – É claro que não!  - ela disse furiosa.
                - Que bom então! – Zac disse rindo – Era uma brincadeira!
                - Você me ofendeu! – Vanessa disse séria.
                - Me desculpe! – Zac pediu com temor.
                - Tá perdoado! – Vanessa disse sorrindo.
                - Sua safada! – Zac disse ao se aproximar dele e a enlaçar em seus braços – Eu acho que te amo!
                - Vamos descobrir isso!

Vanessa se aproximou, e encostou seus lábios aos lábios dele, passou de leve pelos mesmos, até que Zac mordeu seu lábio inferior e deram início a um beijo avassalador.

                - Me pega as 06h45min amanhã!- Vanessa disse – Vamos pra escola juntos! – E sorriu.

----------------------------------

Para alegrar a vossa sexta!!!
E aí? Gostaram?
Não esqueçam de deixar suas opiniões nos comentários!
Até breve!!!
-L

terça-feira, 12 de maio de 2015

6° Capítulo


                - Por favor, não me diga que vamos jantar fora?

Vanessa havia acabado de chegar em casa, percebeu uma agitação que só existia em ocasiões especiais. Ela temia ser um dia desses, pois estava cansada, havia trabalho o dia todo, ainda teve um momento totalmente estranho com Zac, a única coisa que Vanessa queria era tomar um banho e se deitar na cama para dormir. Era só isso!

                - Vamos jantar na casa de uma grande amiga minha! – Gina disse sorridente.
                - Amiga? – Vanessa perguntou confusa – Que amiga?
                - Vamos na casa dos Efron’s. – Gregory disse.
                - Do seu patrão? – Vanessa disse com olhos arregalados. – Não tenho roupa pra uma ocasião assim!
                - Não se preocupe! – Gina respondeu – A família toda é humilde, são podres de rico, mas são humildes.
                - É. Até o herdeiro que todos falavam que era mimado e arrogante é totalmente ao contrário. São pessoas educadas assim como nós!
                - Quem é sua amiga mãe? – Vanessa encarou Gina.
                - Starla. Conhecemos na adolescência, ela se casou, mudou de cidade, perdemos o contato, e essa semana voltamos a entrar em contato.
                - Foi assim que o papai conseguiu o emprego?
                - Não... – Gina disse – Seu pai tem faculdade de economia, conseguiu o emprego por meios próprios.
                - Gina – Gregory disse – Não minta pra Van. – olhou para a filha – David me deu uma chance através de um pedido que sua mãe fez para Starla. Mas ele deixou bem claro que eu só vou continuar na empresa, se eu corresponder às expectativas.
               
Gina abaixou a cabeça, se sentindo envergonhada.

                - Eu vou me arrumar. – Vanessa disse – Acho que meu vestido preto serve ainda!
                - Obrigada! – Gina disse.

***
 
                - São belas obras de artes Starla!
                - Oh Gina, isso são obras de meu sogro. Decidiram largar a cidade e voltaram para o campo. Disse ele que Picasso e Monet não combinam nada com a casa da fazenda, então deixaram com David. Eu fiz questão de pendurar nas paredes.
                - Tem toda razão! – Vanessa disse – O que é bonito é pra se mostrar!
                - Gosta de arte Vanessa? – Starla perguntou.
                - Um pouco. Mas prefiro ilustrações do que pinturas abstratas!
                - Meu filho faz belas ilustrações. Pena que não se dedica muito ao talento.
                - Quantos anos ele tem? – Gina perguntou.
                - 18! – Starla disse sorridente – Deu uma saída com alguns amigos, mas disse que volta pro jantar. É o que eu espero!

***
               
                - O que você vai fazer?
                - Ainda não sei Scott!
                - Se eu fosse você eu contava a verdade!
                - O que vocês vão beber?

Zac levantou a cabeça e encarou a garçonete loira de pé ao seu lado, ouviu o amigo pedir duas canecas de cerveja.

                - Ela vai descobrir de alguma forma.
                - Se eu contar, ela nunca mais vai olhar na minha cara.
                - Você a ama? – Scott perguntou e Zac o encarou. – É isso? Zachary David Alexander Efron está apaixonado pela primeira vez! – Scott riu. – Ainda bem que estou vendo isso, porque se alguém me contasse eu não acreditaria.
                - Ri mesmo – Zac respondeu – Tenho que ir! – Disse se levantando.
                - A cerveja ainda nem chegou? – Scott protestou.
                - Toma as duas!

Zac deixou o amigo sozinho à mesa, e saiu pela porta do Street Bar. Entrou em seu Camaro, e foi em direção a sua casa. Quando chegou, percebeu que estava atrasado, não havia mais ninguém na sala de estar, então seguiu para sala de jantar.

                - Boa noite! – Zac cumprimentou – Desculpa o atraso!
                - Filho que bom que chegou. – Starla disse. – Pessoal esse é o Zachary, ou melhor, Zac.

Todos sorriram em direção a ele, mas ele se esqueceu de tudo e todos quando percebeu quem estava na sua frente.
               
                - Vanessa? – Zac disse ao vê-la se virar para lhe encarar com um sorriso no rosto que logo se desapareceu.
                - Vocês já se conhecem? – Starla perguntou.
                - Agora se ferrou! – Dylan zombou do irmão.
                - Acho que sim! – Zac disse temeroso.
                - Não! – Vanessa disse com certa mágoa – Não nos conhecemos, acho que ele está se confundindo com outra pessoa.
                - Se for assim – David disse – Ocupe o seu lugar Zac.

Zac sorriu para o pai, e procurou um lugar vago a mesa, por coincidência ou por azar, havia um lugar ao lado de Vanessa. Engoliu em seco, e se sentou temeroso.

                - Eu posso explicar! – Zac disse aos sussurros para Vanessa.
                - Não quero ouvir!
                - Eu tive motivos!
                - Não se justifica! – Vanessa disse séria.
                - Pai se lembra quando era um menino chato e egoísta que só dava trabalho pra você e pra mamãe? – Zac disse em voz alta chamando a atenção de toda a mesa.
                - Porque está falando disso agora filho? – David perguntou preocupado.
                - Lembra quando eu saía de sexta e só voltada na manhã da segunda feira?
                - Filho chega! – Starla disse já com os olhos cheios d’água.
                - Você não é mais assim filho! – David disse.
                - Ainda sou! – Zac disse calmamente – Eu sou ainda um idiota. O idiota que mentiu pra uma garota, pra simplesmente eu ter a chance de ter alguém ao meu lado que não se importa de que família eu sou, tão rico que sou, ou até que carro eu dirijo. Eu queria que ela me conhecesse de verdade, e não superficial.
                - Filho... – Starla chamou.
                - Eu errei mãe! – Zac encarou Starla – A senhora disse nunca minta, eu menti. E o que eu ganhei? – Zac riu – Os dois melhores dias da minha vida.
                - Terá outros dias assim! – Starla disse.
                - Não terá. Porque depois de hoje, ela nunca mais vai olhar pra minha cara.

Zac se levantou e saiu da sala de jantar, deixando todos sem entender a sua cena.

                - Ele deve depressão profunda aos 16 anos! – David esclareceu – As pessoas aproximavam dele apenas por interesse, ele chegou a usar bebidas alcoólicas e até drogas para se livrar delas, mas elas continuavam perseguindo ele.
                - Tudo parou quando aconteceu o acidente! – Starla disse.
                - Que acidente? – Vanessa perguntou sem perceber.
                - Ele pegou o carro e se jogou contra uma árvore. Deve traumatismo craniano leve. – David disse – Ficou internado um mês em recuperação, e depois começou a se tratar em uma Clínica.
                - Está limpo deste então! – Starla disse. 

Todos estavam em silêncio. Família Hudgens assimilava o ocorrido. Vanessa, por sua vez, entendia os motivos de Zac.

                - Eu vou ver meu irmão! – Dylan disse se retirando da mesa. – Qualquer coisa eu vos chamo! – Disse ao pai.
                - Claro filho!
                - Dylan sofreu muito com a situação, deste então fica o tempo todo atrás de Zac. – Starla sorriu deixando uma lágrima cair.
                - Sinto muito! – Gina disse.

                - Já passou! – David disse – Agora ele é outra pessoa, ainda resmunga sem parar, mas é outra pessoa! – David disse fazendo a esposa rir.

-----------------------------

E aí? O que acharam?
Esse é somente o começo das revelações, tem mais ;)
Até breve!
-L

segunda-feira, 11 de maio de 2015

5° Capítulo



                - Esse é meu filho Zachary! – David fazia as apresentações.
                - Prazer, eu sou Gregory!
                - Prazer! – Zac disse.
                - Gregory, vai ser o novo Analista Financeiro da Presidência...
                - Achei que ele seria Assistente da Presidência? – Zac perguntou encarando o pai.
                - Claro que não. O assistente é você! Porque pensou isso? – Vanessa, Zac pensou.
                - Por nada!
                - Bom... Como esse é seu último ano na escola, e no próximo ano você vai pra Universidade, eu trouxe o Gregory para ser seu tutor.
                - Tutor?
                - Sim, você é o herdeiro de toda essa empresa, e de quase todos os outros prédios da cidade, você precisa descobrir o que vai fazer no resto de sua vida.
                - E Finanças é o que você quer que eu faça?
                - Assim como eu fiz, assim como sua mãe também fez!
                - Ela só fez pra agradar você! Por ela, 2+2 seria 5. Ela odeia matemática!
                - Mas você não! – David disse – Sua melhor nota é em matemática!
                - Eu não sei nada de finanças! – Zac disse nervoso.
                - Você sabe mais do que imagina! Gregory! – David disse – Agora ele é todo seu!
                - Obrigado novamente Senhor!
                - Não tem de quê, mas se você transformar esse garoto em um mestre das finanças terá para sempre a minha gratidão!

David saiu deixando Zac a sós com Gregory, mas antes deu um tapa singelo da cabeça de Zac.

                - É como ele diz que me ama! – Zac informou ao seu tutor. – Seu sobrenome é Hudgens?
                - Sim, como sabe?
                - Desconfiei. – Zac sorriu – Vamos começar por onde?
                - Teste!
                - Uma prova? Sério?
                - Seu pai me pediu pra preparar um teste pra ver quais são os seus conhecimentos. Podemos começar na hora que quiser!
                - Agora!

Gregory pegou uma apostila em sua mesa e entregou a Zac, que olhou da apostila para o seu tutor inúmeras vezes.

                - Vou levar a tarde toda pra terminar.
                - Sem problemas! Não tenho pressa!

Zac sentou e começou a fazer o teste. Nem olhou para o relógio sequer uma vez, estava tão concentrado nas questões que não percebeu o tempo passar, quando terminou Gregory olhou orgulhoso para ele.
                - Você fez rápido! – Gregory comentou fazendo a correção das questões.
                - Quanto tempo levou?
                - Normalmente as pessoas fazem esse teste em 4 horas!
                - As pessoas?
                - Zachary, esse teste é da Yale para Finanças Corporativas. Que é o segundo módulo do curso de Finanças. – Gregory disse – Seu pai informou que acreditava que você conseguiria fazer, eu duvidei.
                - Por quê?
                - Tem que ter noções de Contabilidade que só se aprende em um curso universitário, e você jamais fez algum curso desse nível, até que eu saiba. Como aprendeu?
                - Meu pai. Eu acho. Destes os meus 15 anos ele me faz vir trabalhar com ele, quer dizer, ele trabalha, eu só fico o vendo fazer essas contas malucas. – Zac disse – Oh droga!
                - Que aconteceu? – Gregory perguntou.
                - Meu pai adora Jackie Chan!
                - E?
                - Ele fez Karate Kit comigo!
                - David é um homem sábio, sempre foi!
                - Você já o conhecia? – Zac perguntou.
                - Fizemos faculdade juntos. E ele se casou com a melhor amiga da minha esposa.
                - Minha mãe é amiga da sua esposa?
                - São. Ficamos anos afastados, mas agora que mudamos pra cá, nos encontramos.
                - Agora ferrou tudo!
                - Como? – Gregory disse.
                - Nada, esquece!

Zac se levantou e quando ia sair da sala, voltou a olhar Gregory.

                - Quantas eu acertei?
                - Das 98, você acertou 95. – Gregory disse – Se eu fosse você, seguia os passos da família. Você tem um belo futuro garoto!
                - Não por muito tempo!

As coisas só estavam se complicando para o lado de Zac. Ele estava completamente ferrado. Caminhou até chegar à lanchonete onde sabia que Vanessa estava trabalhando, a procurou e a encontrou atrás do balcão.

                - Preciso falar com você! – Zac disse sério.
                - Aconteceu alguma coisa?
                - Vai acontecer! – Zac segurou a sua mão a trazendo para sua frente, e a tirando detrás do balcão. Segurou o rosto dela com as duas mãos e a beijou. Vanessa não pensou duas vezes, e também o beijou.
                - Me perdoe? – Zac disse assim que se separaram.
                - Perdoar o que? O beijo? – Vanessa perguntou confusa.
                      - Tudo. Simplesmente tudo!

---------------------------------------

Olá pessoal!
Estou de volta com mais um capítulo.
Estou sentindo cheiro de romance no ar, mas.... hahaha eu sou má! ;)
Boa noticia pra vocês, o rumo da ficção já foi definido, até hoje eu não sabia pra que lado seguir com a história, e acredito que vocês vão amar.
Espero vocês em breve e não se esqueçam de comentar!!!
- L