domingo, 12 de julho de 2015

15° Capítulo



POV VANESSA

O tempo passou mais rápido do que pude imaginar. Só foi eu abri o jogo com meus pais e meus sogros que o tempo voou. Eu apenas pisquei e já havia passado um mês. Estou com dois meses de gestação, não tenho ideia qual o sexo do meu bebê, a doutora disse que ainda é muito cedo, mas não estou preocupada com isso, estou preocupada com o vôo 169, que acabou de posar no LAX.

                - Relaxa filha! – olhei para o lado e vi o sorriso reconfortante de meu pai, e sorri.

Os minutos passaram e nada dele aparecer. Parece que vou ter um infarto. Deus me livre disso.

                - Ele ali!

Sorri ao ver meu pai apontar pro garoto mais lindo que já vi. Quando nossos olhares se cruzaram ele sorriu, e eu comecei a caminhar mais rápido em sua direção. Andar, já que não podia correr. Quando nos aproximamos, eu o abracei. Fazia um mês que eu sonhava com esse abraço, e não iria abrir mão dele nunca.

                - Também senti sua falta! – ele disse aos meus ouvidos. – Como está nossa cria?
                - Não o chame assim! – eu disse o encarando.
                - É menino? – Zac arregalou os olhos.
                - Não sei. Ainda não deu pra ver! – disse com uma expressão de choro.
                - E o nosso casamento? – ele me encarou sorrindo.
                - Às duas horas no cartório. Não se atrase!
                - Nem se eu fosse louco!

E nos beijamos. Se bem que demorou pra acontecer esse beijo, hein! Mas tudo que é bom dura pouco, e para meu pai, é bem pouco. Logo começou a tossir para chamar nossa atenção.

                - Eu sei que você vai ser meu genro, e é o pai do meu neto, mas ainda não acostumei com tanta informação! – disse meu querido pai ao cumprimentar meu noivo.
                - Eu sei! – Zac disse ao apertar a mão estendida – Nem eu consegui assimilar tudo!
                - Imagine eu então! – eu disse quebrando o “momento” deles. – Vamos? Tenho muito o que fazer até a hora do casamento.


POV ZAC

As horas passaram rápidas de mais deste que eu desci daquele avião. Passou tão rápido que quando eu olhei para o relógio no meu pulso já estava na hora de começar a me arrumar para o casamento. Não. Não é o casamento. É o meu casamento. O dia que achei que demoraria anos pra chegar estava apenas uma hora de distância.

                - Está nervoso?

Olhei para a porta e vi minha mãe sorrindo.

                - Só um pouco! – eu disse tentando a acalmar.
                - Seu pai disse o mesmo pra mim a poucos segundos.
                - Você está linda! – disse admirando o vestido bege que ela vestia.
                - Sou a mãe do noivo! – ela respondeu como se fosse óbvio e sorri. – Você vai casar! – ela deixou cair uma lágrima – Achei que esse dia nunca chegaria!
                - Quer que eu chame o pai? Eu não sei o que fazer com mulheres chorando.
                - Você vai sofrer tanto com a Vanessa. Só estou te avisando.
                - Como assim? – eu perguntei sério.
                - Ela está grávida. Está uma manteiga derretida, assim como as avós! – ela riu. – Espero que vocês sejam felizes.
                - Eu também espero.
                - Seja o melhor marido que você puder ser.
                - Eu serei. Eu disse um ótimo exemplo.
                - Não diga isso ao seu pai. Ele vai ficar se achando!

Eu a abracei. Minha mãe estava emotiva, e eu também. Acho que isso acontece nas melhores famílias, afinal é um casamento.

                - Está na hora meu bem! – meu pai disse entrando no meu quarto. – Está tudo bem?
                - Está! – Dona Starla disse secando as lágrimas e sorrindo – Nosso primogênito irá se casar! Ainda não acredito nisso.
                - Se ela aceitar, não é? – meu pai disse fazendo eu e minha mãe o encarar – É brincadeira. É claro que ela vai aceitar. Quem é a louca de não aceitar esse bonitão como marido. Por sinal, meu espermatozóide fez um ótimo trabalho!
                - Nós fizemos um ótimo trabalho! – minha mãe deu um tapa de leve no braço de meu pai que já estava pronto com seu terno completo.
                - Obrigado! – eu disse – Por tudo. Obrigado por cada minuto da minha vida, por cada reclamação, cada sermão, cada... Obrigado por tudo mesmo. Eu amo vocês!
                - Eu vou chorar de novo! – anunciou minha mãe.
                - Meus Deus eu tenho que tirá-la daqui!

Eles me abraçaram, e logo em seguida meu pai retirou minha mãe as pressas. Eles tinham que confirmar se estava tudo correndo como previsto. Casamento civil no cartório? É uma ova. Vanessa merece mais, mesmo não querendo casar na igreja alegando que infringiu as leis de Deus. Eu entendo. Nós infringimos mesmos, fazer o que né?!

POV VANESSA

Estava pronta com meu vestido. E que vestido. Era lindo, tecido leve esvoaçante, com um pequeno decote em V, rendas nos ombros, e na marcação da cintura. Longo, mas quando é presente você não pode reclamar. Minha sogra havia escolhido, disse que mesmo se demorássemos alguns meses, o vestido poderia esconder a barriga, mas Zac é tão apressado que nem barriga eu tenho, mas já vou casar.

                - Está linda! – meu pai disse atrás de mim. – Já conversei com seu noivo.
                - Ele está pronto? – eu perguntei e meu pai assentiu – Cade ele? Combinamos que íamos juntos ao cartório.
                - Mudanças de plano. David passou mal, Zac ligou e disse que pode acabar chegando atrasado.
                - Ele está bem? O que meu sogro deve?
                - Zac acha que foi infarto, mas o médico ainda não chegou para averiguar.
                - Vamos logo pai!
Saí sem ao menos pegar meus pertences para o casamento. Meu pai saiu atrás de mim, mas antes pegou meu buque que eu havia deixado em cima da cama. Entramos no carro e em poucos minutos já estávamos entrando na mansão dos Efron’s. Havia carros, muitos carros tanto no estacionamento, como na rua.
Entrei quase correndo na casa, mas meu pai me chamou quando eu estava subindo as escadas.

                - Eles não estão lá em cima!
                - Como assim? – me perguntei.
                - Venha comigo – ele estendeu a mão - Isso é seu! – ele disse me entregando o buque.
                - Pai?

Ele não me respondeu, apenas sorriu e começamos a caminhar até a porta que leva para o jardim, foi quando eu o vi. Sorrindo pra mim, ao lado de sua mãe e de seu pai, que estava ótimo por sinal.

                - Ele queria que você tivesse um casamento mágico, e não apenas em um cartório.

Olhei para o meu pai, que me explicou que meu casamento não seria como havia imaginado, mas sim, como Zac planejou. Eu sorri, imaginando quantas pessoas ele havia envolvido nesse plano. Sorri ao ver meus amigos, e familiares ali presentes. A música começou a tocar. Comecei a andar em direção a ele, que abriu o mais belo de todos os sorrisos.

                - Gostou da surpresa? – ele disse quando meu pai entregou minha mão para ele.
                - Gostei! – sorri em meio às lágrimas que brotavam em meus olhos – Mas não devia ter dito que seu pai sofreu um infarto.
                - Foi um pequeno erro de cálculo!
                - Analistas financeiras e seus cálculos! – ele riu com a minha resposta.
                - Estamos aqui reunidos para celebrar o amor de Zachary e Vanessa, que juntos decidiram oficializar esta união...

***


                - Nesse momento, eu agradeço a presença de todos, obrigado por fazerem parte desta data significativa pra mim e pra Nessa. Por este motivo, eu peço permissão para fazer um pequeno discurso! – todos aplaudiram as palavras de Zac, deixando as bebidas de lado e dando as atenções - Eu tive alguns problemas relacionados a drogas e bebidas, que foram superados com muito esforço, dando de mim como de meus familiares. Todo esse esforço, me fez acreditar que todos temos segundas chances na vida. E eu tive, e prometi que seria diferente. Até que em um belo dia, eu entrei em uma cafeteria, e a encontrei, sentada em uma mesa, e como estava lotado eu a questionei se poderia sentar junto com ela. Meio assustada, eu acho, ela aceitou, e dividimos algum tempo agradável. Mas eu fiquei com medo, e menti em alguns detalhes, e quando ela descobriu, eu achei que seria meu fim. Mas ela entendeu todos os meus motivos. E hoje eu agradeço a Deus, ou ao meu pai que demorou pra chegar ao escritório e por este motivo, eu fui à cafeteria – todos riram – onde encontrei a mulher da minha vida. Desculpe-me, pelos meus erros e defeitos. Sei que não sou perfeito, e como você mesma diz, ninguém é e nunca será. Eu agradeço por estar cheia a cafeteria, por você estar sozinha sentada no canto, e agradeço por você ter me aceitado. Eu te amo, e sempre vou lembrar-me daquele dia. Um dia qualquer em minha vida, que se transformou no mais belo e significado dela toda. Você é razão disso tudo. Eu te amo Vanessa Hudgens, e tenho o maior orgulho de dizer que sou seu marido. 

-------------------------------------

Capítulo quentinho pra vocês!
Espero que gostem.
E pra quem ainda não viu meu post anterior, dê uma olhada e comenta lá o que você acha da minha sugestão.

Até!
-L

3 comentários:

  1. Ai que linda a declaração do Zac para a Vane,quase ate chorei aqui lendo. Perfeito o capitulo eu realmente adorei e posta logo vai ta incrível a fic. Bjoss

    ResponderExcluir
  2. Que capitulo mega maravilhoso!!
    Achei perfeita a surpresa do casamento, estou encantada com a declaração do Zac... Foi incrível!! Eu amei mesmo!!
    Ansiosa pro próximo capítulo...
    Beijooos

    ResponderExcluir
  3. QUE FELICIDADE!!
    Ainda existem fanfics Zanessa!! Tô muito feliz de ter encontrado uma depois de tanto tempo sem ler nada assim. kkk
    Incrível!
    Vou ter tudo, de tão ansiosa e depois faço um comentário decente pra você, por que já sinto que você merece.
    Beijooo!

    ResponderExcluir

Expresse sua opinião e deixe sugestões ;)