segunda-feira, 21 de setembro de 2015

CAPÍTULO 10

·          
- Você quer mesmo ir pra lua? - Seus olhos estavam brilhando de contentamento.
- Acho que... sim. Pensei que todo mundo quisesse. Ele discordou.
- Eu acho que não. Mas eu espero que você consiga ir um dia.
- Eu sempre quis ir pro acampamento espacial quando criança, mas sempre foi muito caro. - Coloquei o garfo sobre o prato, deixando de comer metade do tiramisu. Era inevitável que houvesse um estranho silêncio toda vez que o assunto dinheiro surgisse. Não tinha certeza qual de nós dois era mais culpado por isso, mas era bastante evidente sempre que acontecia. Balancei a cabeça e tentei pensar em algo apropriado para mudar de assunto. - Não tinha algo ridículo que você queria fazer quando era criança?
- Ser médico? – disse pensativo.
- Isso não é ridículo.
- Bom, ir pra lua também não é, se você quisesse ser astronauta. Mas pra mim era.
- Por quê? - Bebi um gole d’água. - Falando sério. O que te impediu?
- Acho que é porque eu fui ficando mais velho. Eu mudei as expectativas sobre mim.

O garçom veio para repor o que tinha acabado e Zac pediu uma garrafa de champanhe. Estava chegando a hora. Engoli em seco.

- Não consigo entender por que você não virou médico - falei. - Se você tinha colocado isso na cabeça. É óbvio que você é inteligente, então por que não? - Ele riu, dobrando cuidadosamente o guardanapo e colocando-o de volta à mesa.
- Acredite, foi melhor assim.

Pressionei os punhos no colo. Sabia que estava chegando à hora. Aliás, eu já sabia que isso aconteceria desde o momento que assinei o contrato, mas ainda não estava pronta. Muito longe disso. Sentia como se fosse rir histericamente, vomitar e chorar tudo de uma vez.
Zac levantou-se. Sua mão estava no bolso do paletó. Fechei bem os olhos. Quando os abri novamente, ele estava ajoelhado. Abriu a caixinha preta de veludo, exibindo uma delicada aliança de ouro com dois diamantes unidos em diagonal, completando o desenho ondulado do arco que continuava por baixo deles. Era surpreendente e sutil ao mesmo tempo. Imaginei se Emma o ajudou a escolher. Parecia o estilo dela.

- Vanessa Hudgens, você quer casar comigo?

Fiz que sim, entorpecida. Tive que fechar os olhos novamente. Lágrimas estavam se formando e eu não sabia se conseguiria segurá-las. Minhas costas doíam enquanto me ajeitava na cadeira, mantendo as pálpebras bem coladas, desejando que as lágrimas não caíssem e estragassem minha maquiagem.
Senti-o pegar minha mão e deslizar a aliança pelo meu dedo. Era do tamanho perfeito. É claro. Zac pegou minhas mãos, levantou-me, e beijou-me. Seus lábios estavam macios e quentes contra os meus.
Houve uma salva de palmas. Zac me soltou e eu sentei-me mecanicamente. O garçom nos serviu champanhe. Bebi toda a taça em um só gole e tentei passar o guardanapo delicadamente pelo rosto apenas o suficiente para secá-lo, sem borrar o rímel. Zac também se sentou novamente. Ele inclinou-se sobre a mesa e perguntou com uma voz baixa.

- Você quer ir pra casa? - Forcei um sorriso. Meus olhos, pelo menos, tinham parado de lacrimejar. Um pouco.
- Não - falei. - Eu estou bem. É que... É muita coisa, sabe?

Ele fez que sim, como se soubesse do que eu estava falando, mas eu não tinha certeza de que ele sabia. Do seu ponto de vista, era somente um relacionamento falso, um casamento falso. Era impossível compreender racionalmente o turbilhão de emoções dentro de mim. Só sabia que queria chorar.
Olhei para a aliança, brilhando no meu dedo. Era realmente perfeita. Era exatamente o que eu gostaria que meu noivo de verdade escolhesse, se eu não tivesse desistido dessa ideia há muito tempo. Era isso que estava me incomodando? Sério? Eu estava em paz com a ideia de ficar solteira há bastante tempo. Essa era a pior hora possível para perceber que eu queria encontrar o meu “felizes para sempre” algum dia. Respirei fundo. É só por um ano. É só por um ano. É só por um ano. Depois disso, eu poderia fazer o que quisesse.

- Acho que é melhor irmos para casa - Zac sugeriu, aparentemente compreendendo que meu não na verdade significava sim.

Terminamos nosso champanhe. Minha cabeça estava zunindo e fiquei grata por Zac abraçar-me enquanto íamos até a calçada. John olhou-me pelo retrovisor quando entramos no carro.

- Está se sentindo bem, madame? – ele indagou. Meu Deus, eu devia estar uma bagunça completa.
- Estou sim - suspirei. - Obrigada.
- Você devia nos parabenizar John. - Zac pegou minha mão esquerda e levantou-a, mostrando a aliança para ele.
- Ai, meu Deus! - O rosto de John abriu-se em um sorriso. - Parabéns! Isso é tão... É uma notícia tão boa. Eu estou muito feliz por vocês.
- Obrigado - disse Zac, abraçando-me.

John quase chegou a dizer algo sobre como estávamos indo rápido, mas era seu trabalho não fazer nada além de concordar e sorrir e validar todas as escolhas de seu patrão. Assim como todos na vida de Zac. Eu sabia que Zac estava esperando que eu passasse a noite em seu apartamento e por mais que eu temesse isso, nada mais fazia sentido. Éramos um casal jovem, loucamente apaixonado, que havia acabado de noivar. Era esperado que passássemos o resto da noite nus nos braços um do outro. Precisávamos manter a encenação.
Quando chegamos, tirei os sapatos na entrada e fui ao banheiro do andar principal para tomar um banho, sem falar com o Zac ou nem mesmo olhar para ele. Quando saí, não o via em lugar algum. Fui ao quarto que havia escolhido antes, tirei dois ibuprofenos da bolsa, engoli-os a seco e fui para a cama.
Não chorei. Sentia-me completamente vazia e fustigada, exausta, mas incapaz de adormecer. Não esperava que isso fosse tão difícil, tão cedo. Zac estava certo. Era impossível fingir que não éramos humanos.
Pela primeira vez desde que havia assinado o contrato, arrependi-me de verdade do que tinha feito.
Sentia-me enjaulada. Mas mesmo se eu tivesse a oportunidade de voltar atrás agora, eu voltaria? A cenoura de dois milhões de dólares balançando na minha frente iria inspirar-me a seguir em frente, por mais doloroso que fosse. Bem, a boa notícia era que nada poderia ficar pior do que esta noite.

Poderia?

----------------------------------

Como prometido, aqui está!
Espero que tenham gostado.
5 coments para o próximo ;)
- L

3 comentários:

  1. Ai que perfeito o eu ameii o capitulo.
    Posta maisss logoo. Bjos

    ResponderExcluir
  2. OMG
    Não acredito que eles estão noivos.
    \o/
    Espero que os dois consigam se aproximar verdadeiramente um do outro.
    Acho que o arrependimento da Vanessa vai ser passageiro.
    Amei os capítulos.
    Posta loguinho
    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Aiiiiiiiii q lindoooo, mal consigo acreditar q eles já estão noivos... Espero q eles se aproximem mais agora q estão noivos e já to ansiosa pro casamento... Louca pra saber o que vai acontecer, o Zac tem q ir atrás da Vanessa....
    Ela n pode voltar atrás tem q lutar pelo sentimento q já ta começando a sentir!!
    Posta mais please
    Beijos

    ResponderExcluir

Expresse sua opinião e deixe sugestões ;)