segunda-feira, 19 de outubro de 2015

CAPÍTULO 22

·       
Brittany chegou sexta-feira à noite, cheia de sorrisos e brincadeiras, como sempre. Ela abraçou-me forte, então prontamente nos levou para jantar e pagou tantas bebidas para nós que conseguimos até agir como um casal de novo.
Zac foi para a cama mais cedo, deixando eu e Brittany sentadas no sofá, conversando baixinho sobre qualquer coisa que viesse à cabeça. Ela conseguiu arrumar outro cliente grande que era ainda mais insuportável que o último, então nós rimos das suas histórias por um tempo enquanto escutávamos o tique-taque do relógio baixinho ao fundo. Depois de um momento de silêncio, ela mudou de assunto.

            - Está tudo bem entre vocês dois? - Hesitei. Obviamente, não estávamos fingindo tão bem quanto pensávamos.
            - Acho que sim - falei apesar de isso estar muito longe da verdade. - Só está um pouco difícil agora. Eu não sei bem o motivo.
            - O Z costuma trazer o estresse do trabalho pra casa junto com ele. - Brittany disse, esticando as pernas à sua frente. - Ele não consegue deixar isso pra trás. Eu sei que não deve ser fácil pra você.
            - É - concordei, vagamente, abraçando os joelhos contra o peito. A vontade de falar a verdade para ela estava quase acabando comigo. Estava entalada na minha garganta. Mas eu não podia.
            - Ei, você está com fome? - Brittany olhou para o relógio. - Meu Deus. Já faz muito tempo que a gente jantou. Não é de se admirar. Acho que eu vou pedir uma pizza, você quer?
            - Quero, eu acho. Qualquer uma. Eu não tenho preferência.

Fiquei brincando com um fio solto da minha camiseta enquanto Brittany fazia a ligação. Estava tentando pensar em um jeito de conseguir alguns conselhos dela sem ter que contar o que estava acontecendo de verdade. A oportunidade de obter sua perspectiva única sobre o comportamento do Zac era muito tentadora. Quando ela se sentou, eu já tinha algo preparado para dizer.

            - Você já sentiu como se o Zac fosse meio... Distante?
            - Ah, o tempo todo - Brittany respondeu. - Ele só está tentando se proteger, não sei por que, mas sempre achei que ele baixa a guarda perto de você.
            - Talvez não tanto quanto eu pensava - admiti. - Às vezes é como se eu não conseguisse decifrar o
Zac. Eu não faço ideia do que ele quer de mim. - Brittany fazia que sim, devagar.
            - Não é fácil - ela disse. - Eu queria ter uma resposta simples pra você, mas nem eu consigo fazer ele se abrir, na maioria das vezes. Ele precisa se resolver sozinho. A maioria das pessoas consegue, na verdade. Aquele lá é como uma noz dura de quebrar. - A campainha tocou. - Nossa, que rápido! - Brittany comentou, levantando-se. - Alguém vai ganhar uma ótima gorjeta.

Ela abriu a porta. Uma voz entrou na sala, vinda do corredor: - Onde ele está?
Meu coração quase saiu pela boca.  Ashley entrou como um raio, despenteada e encharcada pela chuva, pingando por toda a sala.
Devo ter olhado atônita para ela. Mesmo eu já sabendo sobre tudo, ainda não conseguia conciliar a imagem dela, assim enlouquecida, com a mulher que eu conhecia.

            - Porra, quem é você? - Brittany perguntou. Ashley já estava correndo até a escada. Brittany correu atrás dela, agarrando seu braço e arrastando-a de volta. - Ei, ei, ei, calma aí, sua maluca. Aonde exatamente você pensa que vai? - Ashley se contorceu, com os olhos perigosamente selvagens.
            - Eu preciso falar com ele - insistiu. - Eu preciso falar com o Zac. Ele vai querer falar comigo.
            - Nessa, chama a polícia. - Brittany estava mantendo o controle da situação. - Eu não acho que o Z precisa falar com você, querida.
            - ZAC!

Ashley gritou alto o suficiente para fazer-me recuar. A porta do quarto abriu-se alguns instantes depois. O olhar em seu rosto era inestimável.
Ele desceu correndo as escadas, usando apenas as calças do pijama, mas ainda assim conseguindo parecer incrivelmente ameaçador. Eu de fato até dei um passo para trás quando ele chegou ao andar de baixo, puxando o braço da Ashley das mãos de sua irmã e encarando-a.
           
            - O que você está fazendo aqui? - ele rosnou, com o peito subindo e descendo rapidamente a cada respiração.
            - Eu só precisava ver você – Ashley disse, com a voz bem suave. Sua atitude havia mudado completamente. - A sua amiga aqui me deixou entrar.
            - Eu sou irmã dele - disse Brittany, friamente. - E eu pensei que fosse a pizza.
            - Eu só quero falar com você, Z. Por favor. Não me faça fazer algo que eu vá me arrepender depois.
            A mandíbula de Zac contorceu-se. - Eu não tenho medo de você - ele afirmou.
            - Ah, é? - Os olhos da Ashley miraram Brittany. - Ela já sabe?
            - Não tem nada pra ela saber - respondeu Zac, por entre os dentes cerrados.
            - Claro, eu acho que você tem razão - Ashley respondeu, ainda olhando para Brittany – Presumindo que você já sabe que o casamento dele é uma farsa. - Brittany fechou os olhos por um instante, suspirando longa e profundamente.
            - É claro que eu sei - ela confirmou. - Eu sou a irmã mais velha dele, sua lunática. - todos na sala estavam olhando para ela. - A gente pode falar sobre tudo isso depois - Brittany comentou, com um gesto de desprezo. – O importante é: você vai dar o fora daqui e deixar ele em paz pro resto da sua vida? Por que se não, você vai arrumar um enorme problema.
            - Tá bom - Ashley esbravejou. Zac soltou-a, rudemente, e ela foi rebolando até a porta. – Eu espero que vocês sejam muito felizes juntos.

E então, ela se foi.
Brittany bateu e trancou a porta.

            - Inacreditável - ela disse.
            - Por que você não me disse? - Zac perguntou - Você teria nos poupado de muita coisa.
            - Eu não sei - Brittany respondeu, indignada. - Isso importa? Você é que tem uma porra de casamento falso, irmãozinho.
            - Eu não acredito nisso - disse Zac, mas não havia uma real hostilidade em sua voz.
            - Eu que não acredito nisso - ela rebateu. - Mentindo pra sua própria irmã. Você já devia saber que isso não funciona. Qualquer um que tenha metade do cérebro pode juntar as peças.
            - Bom, pra sua informação, eu consegui a minha cidadania.
            - Bom pra você. Você pode enganar o governo, mas não pode enganar a mim. Mantenha isso em mente, tá bom? - Ela começou a andar em direção ao quarto, mas parou no meio do caminho e virou-se para nos olhar – Ah, a propósito, vocês já perceberam que estão apaixonados de verdade um pelo outro?
           
Depois que ela fechou a porta do quarto de hóspedes, Zac virou-se para mim.

            - Ignora o que ela disse - ele disse. - Ela só está tentando ser detestável. - Olhei para ele.
            - Foi isso o que você sentiu vontade de comentar? Sério?
            - O que é que tem mais pra dizer?

Na verdade, eu não tinha uma resposta para ele. A campainha tocou de novo.

            - Tem que ser a pizza dessa vez - falei.

Zac espiou pelo olho mágico cuidadosamente antes de abrir a porta.
Quando a pizza já estava paga, ele colocou-a na mesa e sentou-se, abrindo a caixa e pegando um pedaço.
            - A Brittany não vai ligar, contanto que a gente deixe um pouco para ela.
            - Você vai comer porque está nervoso? - provoquei, pegando um pedaço para mim.
            - Não - ele respondeu, indignado, com a boca cheia de queijo.
            - Da última vez que a gente comeu pizza juntos não acabou muito bem.
            - Eu me lembro - ele disse, secamente. Ambos mastigamos em silêncio por um momento. - “Eu sei que isso não significa muita coisa agora, mas se eu tivesse a chance de começar isso tudo de novo, faria as coisas de forma diferente - Zac comentou.
            - E casaria com outra pessoa? - sugeri. Ele não disse que não, mas também não disse que sim.
            - Eu deixei tudo subir pra minha cabeça. Eu realmente pensei que...
            - Você realmente pensou que? - instiguei. Ele balançou a cabeça.
            - Não, desculpa. Eu não devia ter dito nada. Eu já fiz você passar por situações indesejadas demais.
            - Ei - falei, gentilmente. - Eu me diverti muito sendo sua esposa. Bom... na maior parte do tempo.
            Ele riu um pouco. - É muito gentil dizer isso.
            - Eu só não quero terminar as coisas prematuramente - continuei. - Quero dizer, você sabe, caso aconteça mais alguma coisa. - Ele fechou os olhos por um instante, e então voltou a falar.
            - Desculpa por ter te chamado de egoísta - Zac falou. - Eu que sou egoísta. Desde o início. Você tem sido tão doce, e gentil, e tolerante diante das situações mais estranhas possíveis. Eu agradeço por tudo o que você tem feito. De verdade. Mas Nessa - ele hesitou, e respirou fundo. - Eu não posso mais ficar perto de você. - Minha pulsação palpitava ensurdecedoramente em meus ouvidos.
            - Por que não?
            - Eu preciso mesmo falar pra você? - Ele olhou para mim, um pouco incrédulo.
            - Eu gostaria muito que você falasse - respondi, com a voz parecendo bem distante.
            - Eu gosto de você! - ele disse, simplesmente. - Só isso. Mais do que qualquer pessoa que eu já namorei de verdade. No início eu pensei que não teria problema, dava um ar de autenticidade pra coisa toda. Não podia me fazer mal o fato de estar um pouco apaixonado, podia? -Belisquei-me.
            - Ah - murmurei. Ele olhou para mim.
            - Você acabou de se beliscar?
            - Não - respondi. - Você está falando sério agora?
            - Claro que eu estou - ele respondeu, gentilmente. - Desculpa, eu pensei que era óbvio.
            - Mas não era - retruquei. - Óbvio. De forma alguma.
            - Bom - ele disse. - Isso é estranho. - Eu ri. Tive que rir.
            - Então você pensou que eu sabia, e estava apenas brincando com as suas emoções pra ir pra cama com você?
            - Não parece muito sensato - ele disse devagar - quando você fala desse jeito.
            - Não parece muito sensato de qualquer jeito - rebati. - Por que raios você iria ficar tão paranóico?
            - Espera aí. Se você não estava brincando comigo, o que era, então? - ele indagou.
            - O que você quer dizer?
            - Você... Você... - Nunca o tinha visto completamente sem palavras.
            - Relaxa. Eu... Eu também gosto de você - admiti, tirando-o de sua aflição. Para ser sincera, a palavra “gostar” não era o suficiente. Mas eu não iria permitir-me falar a verdade. Ainda não.
            - Nessa - ele olhou para mim.
            - Ei, não vamos nos deixar levar desse jeito. A gente se conhece há o que, uns oito meses?
            - E ainda assim, você é minha esposa. - Palavras tão simples saindo de sua boca, mas de repente elas tinham um significado completamente novo.
            - Eu sei - falei. - Mas mesmo assim.
            - Mesmo assim - ele concordou, relaxando os ombros um pouco. Recostei-me no sofá e apoiei-me em Zac, deixando que ele me abraçasse. Igual a um casal de verdade. E pela primeira vez, esse pensamento não veio acompanhado de tristeza.
            - Nessa? - ele disse, depois de um longo silêncio. Mexi-me. - Não conta pra a minha irmã. Ela nunca vai parar de falar sobre como estava certa. - A porta do quarto de hóspedes se abriu.

            - Eu ouvi isso, seu idiota.

---------------------------------------------

Passando só pra avisar que o próximo será o último, season finale, epílogo, the end, finish...
rsrsrs
Mas, só postarei se tiver 5 comentários aqui em baixo. 
Então vai. 
Escreva qualquer coisa, qualquer coisa mesmo rsrs
Quando atingir 5 comentários eu posto capítulo!
Até breve! 

7 comentários:

  1. Até que enfim eles adimitiram que se amam ......meu deus gente vamo lá 5 coments To ansiosa

    ResponderExcluir
  2. Ai Senhor!
    Já amo a Brittany por fazer o Zac confessar os sentimentos pela Vanessa.
    Ansiosa pelo último capítulo.
    Posta, posta, posta.
    Bjos

    ResponderExcluir
  3. ownnnn amando a britt e esses dois então nem se fala <<3333

    ResponderExcluir
  4. Aah amei! Ansiosa para o próximo capítulo! E a para próxima fanfic também! Beijos

    ResponderExcluir
  5. Não acredito que o próximo e o último, amei o cap

    ResponderExcluir
  6. Aaahhhh que fofo, ate quem fim eles se declararam um para o outro. Posta mais loggooo. Bjosss

    ResponderExcluir
  7. Brittany mostrando que loira não é burra!! Ela foi mais esperta q os dois juntos!! AMEI!!
    Já estou chorando de saudades da fic!!! Simplesmente me apaixonei...
    Posta mais...
    Beijos

    ResponderExcluir

Expresse sua opinião e deixe sugestões ;)