terça-feira, 23 de agosto de 2016

Novidades

Olá pessoal!
Como vocês estão? Espero que bem ;)
Sei que estou afastada daqui faz algum tempo, mas tinha que vir contar a vocês a novidade.
Estou passando Believe In Zanessa pro Wattpad ♥♥♥
Ainda não sei se vou passar todas, mas... veremos!
'Believe In Zanessa' é o meu xodó, e por ser a minha primeira fic, vou começar com ela no meu perfil. Convido todas vocês para acompanhar!!!
Vai haver mudanças? Algumas. Vou tentar melhorar o conteúdo.
Então se você quiser acompanhar, faça sua conta no aplicativo, ou no site do Wattpad, e comece (ou retorne) essa etapa comigo!!!
Espero vocês!

 

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Gusttavo Lima_Cuidar de você


                    - Como você está? - Zac levanta a cabeça ao ouvir a voz do irmão, Dylan se senta ao lado – Trouxe café! – ele lhe entrega o copo.
                    - Obrigado! – Zac suspira. – Isso tem que acabar logo!
                    - Ela está bem?
                    - Não houve nenhuma mudança. Os médicos estão começando a desacreditar na recuperação. O Doutor disse que não há mais nada que possam fazer. Só podemos esperar.
                    - E pensar que todos nós pensávamos que era anemia. – Dylan disse.
                    - Foi horroroso quando descobrimos que era LLA – Leucemia Linfóide Aguda. – Zac disse antes de tomar um gole de seu café – Foi tudo tão rápido.
                    - O senhor pode entrar – a enfermeira disse a Zac – Ela está um pouco cansada, mas é por causa dos medicamentos, mas ainda está acordada.
                    - Obrigada! – Zac agradeceu.

***

                    Zac abriu a porta fazendo o mínimo possível de barulho, olhou em volta e encontrou uma enfermeira arrumando o lençol sobre sua esposa. Vanessa estava na deitada na cama, pálida e fraca, após mais uma sessão de quimioterapia.
                    - Como ela está? – ele perguntou.
                    - Ela é forte! – a enfermeira sorriu em compaixão.
                    - Eu estou aqui! – disse uma voz fraca.
                    - Com licença! – a enfermeira saiu do quarto deixando o casal a sós.
                    - Oi! – Zac disse antes de beijar a testa da amada – Como está?
                    - Bem! – ela sorriu – Eu acho.
                    - Eu sei que não está sendo fácil. Eu sei.
                    - Z, eu dei entrada neste hospital deitada nessa cama a mais de um mês. – ele a encarou – Não temos o que fazer. Você tem que pensar em você!
                    - Nossos amigos mandaram flores pra te agradar – ele sorriu tentando mudar o rumo da conversa – Mas as enfermeiras não me deixaram pôr no quarto.
                    - Tudo isso é tão intenso pra você, eu sei que o coração às vezes não quer aceitar.
                    - Nessa... – Zac disse.
                    - Eu te amo tanto...  – ela disse deixando algumas lágrimas caírem – Você não precisa ficar aqui. Tem que cumprir seus compromissos, viver a sua vida. Sempre que eu acordo você está aqui, todos os dias sem faltar.
                    - Você é minha vida! – Zac disse sério - O horário de visita é tão curto, mas pode ter certeza todo dia eu vou estar aqui. Você querendo ou não eu vou estar aqui. – ele sorriu - Quero andar contigo pelo corredor, contar piada, fazer graça dar motivos pra você sorrir, simplesmente só pra te distrair.
                    - Eu não vou conseguir sair dessa! – Vanessa disse.
                    - Olha aqui pra mim – Zac disse fazendo ela o encarar - Você vai superar. Não pense que por causa disso vou por outra em seu lugar. Nessa vida eu não te troco por nada.
                    - Z!
                    - Eu até pintei da cor que você gosta nossa casa. Se você raspar sua cabeça, eu vou raspar também. Quando chorar eu vou estar do seu lado meu bem. Nessa vida e na outra você vai saber, que a minha missão nessa terra é cuidar de você.
                    - Eu te amo!
                    - Eu te amo mais! – Zac sorriu e a beijou – Muito mais!




terça-feira, 12 de abril de 2016

THAEME E THIAGO_PONTO FRACO


                - Você acha que ele tem outra? – Ashley disse.
                - Não sei. – Vanessa suspirou – Deste que meu pai morreu as coisas não estão normais. Acho que certa parte é por minha culpa.
                - Como assim? – Ashley sentou ao seu lado no grandioso sofá.
                - Eu deixei de dar atenção a ele assim que aconteceu o falecimento. Logo após ele viajou a trabalho, agora está voltando e eu não sei se vamos continuar juntos.
                - Você disse que ele ligava sempre pra você! – Ashley sorriu.
                - Só estava fazendo o papel de marido. Verificando se a esposa estava viva. – Vanessa disse risonha.
                - Ele te ama – Ashley disse – Sempre amou. E sempre vai amar.

Vanessa encostou as costas ao sofá e encarou a enorme TV a sua frente. Sua casa passara por uma reforma e estava totalmente nova. Fazia dois meses que não via o marido, e o coração estava apertado. Estava com receio do que poderia acontecer. As coisas mudaram após a morte de seu pai. Nada parecia normal, as coisas não faziam mais sentido. E isso teve conseqüências em seu casamento.

                - Vocês formam o casal perfeito deste 2005. Isso não vai acabar tão fácil.
                -Acabou em 2010! – Vanessa disse ao encarar a amiga.
                - Não acabou não! Senão, vocês não teriam voltado e se casado, e não teria a gostosa da Gaby, que por sinal eu ainda não a vi? – Ashley perguntou da afilhada.
                - Está na casa da minha mãe com as avós!
                - Avós?! – Ashley exclamou – D. Starla está em Los Angeles?
                - Sim. Ela falou com o filho, que disse o dia que ia voltar pra casa, então ela veio vê-lo. Quando chegou, eu estava com uma cara mal humorada, aí ela já me deu um sermão – Vanessa riu. – Dizendo que eu devia estar super animada por ter meu marido em casa de novo. Isso me fez pensar: ele foi embora? Não. Não que ele me disse ‘adeus, não volto mais’.
                - Ele disse o que então? – Ashley perguntou curiosa.
                - ‘Tchau. Volto logo!’. Foi isso que ele disse!
                - Zac é um palhaço – Ashley riu.
                - Acredito que estou vendo dificuldade aonde não existe! – Vanessa suspirou – Eu estou sofrendo a toa, eu to vivendo essa crise, fazendo tempestade em copo d’água.
                - Você sabe que não precisa de nada disso, não sabe?
                - Quando eu fui encontrar com ele, nós saímos pra jantar, eu provei roupas e mais roupas, e depois eu disse que não ia.
                - Porque disse isso?
                - Porque eu estava me achando feia, e ainda estou. – Vanessa olhou para o chão – Quando eu disse que não ia, o olhar dele mudou. Eu não sei explicar.
- Explicar o que?

Vanessa e Ashley se assustaram a ouvir a voz do assunto. Zac estava parado no saguão de entrada, perto das escadas. Ficaram alguns segundos em silêncio, e Vanessa encarou cada milímetro do corpo do marido.
- Z! – ela exclamou.
- Zac! – Ashley disse junto à amiga.
- Até parece que viram uma assombração – ele disse caminhando até o meio da sala onde as mulheres estavam – Estou tão feio assim? – Ashley riu.
- Pelo contrário! – Vanessa sussurrou.
- Estou indo – Ashley disse – É bom de ter de volta!
- Tchau Ash! – Zac disse e a amiga foi embora. – Qual é o problema?
- Nenhum! – Vanessa respondeu – Nenhum!

Vanessa passou pelo marido e subiu as escadas em direção ao quarto. Ela não estava pensando direito. O coração ficou mais apertado quando o viu ali na sua frente. Ela não sabia, não tinha noção alguma do que estava acontecendo com ela. Talvez seja a famosa crise de casamento.

- O que aconteceu com você! – Zac disse enquanto entrava no quarto atrás da esposa.
- Não aconteceu nada! – Vanessa disse.
- Como não? – disse irritado – Acabei de chegar, e a única vez que você se dirigiu a mim, foi com um olhar encarado. O que está acontecendo?
- Nada! – ela disse indo pro closet. Ele a seguiu.
- NESSA PARA! – ele gritou e ela estremeceu – Desculpe por ter gritado, mas você está me preocupando. O que está acontecendo? – ela se virou e o encarou.
- Eu to me achando feia e o seu olhar mudou! – ela disse sem perceber.
- O que? – Zac disse sem acreditar no que havia ouvido – Você feia? Meu olhar? O que está acontecendo com você? Está ficando louca?
- Não é piada Zac! – Vanessa disse irritada.
- Você dia que está se achando feia, e que não me atrai? Se você soubesse o quanto te desejo, você pensava direito! – Zac sorriu.
- Não me diga que você já sabe dos meus pontos fracos? – Vanessa ergueu as sobrancelhas.
                - Olha no espelho.
- Z... – Vanessa disse.
- Olha no espelho – ele disse e ela se virou pra se olhar no enorme espelho - Olha esse cabelo, olha esses seus olhos. Olha você aí. Você está vendo o que é que eu gosto.  Olha esse corpo – eles cruzaram o olhar no reflexo - eu prefiro estar nele que no paraíso.
                - O que você quer dizer com isso? – Vanessa questionou – Qual é o seu ponto fraco?
- Essa é fácil – Zac sorriu - Olha no espelho. Esse é meu ponto fraco!


Fim.

-----------------------------------------------

Simplesmente estou apaixonada por essa música!
Pra que não identificou, e meio que uma continuação de Believe In Zanessa. Dois anos depois do casamento. Sei que feri alguns corações com o último capítulo da fic, mas espero ter me redimido.
Espero que tenham gostado. Vou tentar aparecer mais por aqui!
Boa semana a todos! 
Ah, a imagem ao lado é obra da @efronsaur. ;) 
- L


quinta-feira, 7 de abril de 2016

NAMORO OU LIBERDADE


                - Tenho mesmo que ir? – Vanessa perguntou – Eu não estou a fim de sair hoje Ash!
                - Eu preciso de você! – Ashley a encarou sorrindo – Por favor?
                - Okay! – Vanessa deu por vencida – Só desta vez.

Vanessa e Ashley são amigas deste a infância. Praticamente irmãs.  Filhas de pais super protetores e dos maiores empresários no ramo de Editora e Arquitetura, a pressão que cai sobre elas é muito. O único objetivo delas é serem as melhores em tudo, porque só assim terão a capacidade de assumir os negócios da família no futuro.
***
                - Porque você precisa de mim? – Zac perguntou.
                - Eu preciso do meu melhor amigo, okay? É isso que você queria ouvir? – Zac sorriu.
                - Você sabe que eu te amo Chris!
                - Levanta a bunda desse sofá e se arrume.
                - Como a madame deseja!

Zac e Chris dividiam o apartamento há dois anos, mas se conheciam a vida toda. Mudaram-se da pequena cidade de San Luis para Nova York para freqüentarem a NYU, Universidade de Nova York, cursando Publicidade e Design.

                - Ela é gostosa? – Zac perguntou aparecendo na sala enquanto colocava a camisa preta.
                - Quem? – Chris perguntou.
                - A garota que você vai encontrar! – Zac disse levantando a sobrancelha.
                - Como você sabe?
                - Cara, eu sou o garanhão da história. Eu sei quando tem um rabo de saia no meio da história. – Chris riu – Eu vou ficar de vela? Porque se for, eu ligo pro Scott nos encontrar sem querer e me arrastar em uma boate qualquer!
                - Ashley disse que ia tentar levar uma amiga! – Chris respondeu.
                - Ashley? – Zac questionou – A loirinha que você conversou outro dia?
                - Essa mesma! – Chris sorriu largamente.
                - Só não sorri deste jeito na frente dela.
                - Por quê?
                - Simplesmente porque é um sorriso idiota. E sorrisos idiotas significam que você gosta dela.
                - Isso é ruim?
                - Não sei. Nunca namorei ninguém sério! – Chris riu – Você está ferrado!
***
                - Estamos atrasadas? – Vanessa perguntou ao chegarem à entrada do cinema.
                - Não! – Ashley sorriu – Eles estão vindo! – apontou para os rapazes que caminhavam em sua direção.
                - Eles? – Vanessa encarou a amiga – Você disse que não teria rapazes!
                - Desculpa! – Ashley disse sincera – Se eu contasse que eu iria encontrar Chris você não teria vindo comigo!
                - Não teria mesmo! – Vanessa disse colocando as mãos nos bolsos de sua jaqueta.
                - Oi meninas! – Chris disse ao chegar a elas.

Ashley não escondeu o sorriso ao cumprimentar o “amigo”. Vanessa e Zac apenas trocaram um olhar rapidamente. Vanessa sacou na hora o plano da amiga. Fazia dois anos que não namorava com nenhum garoto, nem um breve romance, e Ashley queria mudar as coisas, já que estava enrolada com Chris.

                - Vamos entrar? – Chris perguntou.
                - Sim! – Ashley disse animada. - O casal deu as mãos e começaram a andar em direção a bilheteria. Zac encarou Vanessa.
                - Você não queria estar aqui né? – ele disse e ela a encarou.
                - Não! – deu um suspiro – E você?
                - Eu não recuso um encontro com a amiga da garota do meu melhor amigo!
                - Você sabia? – Vanessa perguntou desconfiada.
                - Desconfiava! – ele disse – Zac Efron! – ele estendeu a mão.
                - Vanessa Hudgens! – ela disse apertando a mão estendida.
                - Então Vanessa – ele disse cauteloso - eu tenho um amigo me esperando em um bar. Você quer vir ou vai ficar com o casal?
                - Você não vai entrar? – ela levantou as sobrancelhas.
                - Digamos que não estou a fim de segurar vela! – ambos riram.
                - Eu também não! – ela sorriu.
                - Vocês vão demorar aí fora? – Ashley apareceu perguntando a eles.
                - Na verdade, vamos a um bar! – Vanessa disse.
                - Um bar? – Ashley perguntou desconfiada.
                - É um bar decente – Zac respondeu – Eu cuido da sua amiga! – Ashley o encarou.
                - Tenha cuidado! – ela disse ao abraçar a Vanessa – Se precisar use o spray! - Despediram-se e Ashley foi ao encontro de Chris na fila da pipoca.
                - E então? – Vanessa o questionou.
                - Vamos a um bar! – ele disse rindo e começaram a caminhar – Você tem mesmo um spray?
                - Sim. – Vanessa sorriu – E posso garantir que funciona!
                - Okay! Vou ficar longe de você!

Andaram por mais alguns minutos e entraram em Pub. Zac cumprimentou algumas pessoas e caminhou para uma mesa afastada, onde Scott estava a conversar com uma garota que ria.
                 - Acho melhor pegarmos uma bebida! – disse parando no meio do caminho e voltando ao bar. – Duas tequilas Roger!
                - É pra já Zac! – o barman disse – Pronto! – colocou duas doses no balcão.
                - Não sei se é uma boa ideia! – Vanessa disse apreensiva.
                - Qual é! Tequila sempre é uma boa ideia! – Zac disse e Vanessa o encarou – Você nunca bebeu Tequila?
                - Não! – ela disse.
                - Ow! Temos que resolver esse problema. Aqui! – ele entregou uma dose – É só virar!
                - Acho que não consigo fazer isso.
                - Roger – ele disse – Me arrume limão e sal!
                - Okay!
                - Faz assim – disse pegando a fatia do limão e passando no sal – Chupe o limão e deixe o liquido na sua boca, só então vira a tequila, e beba os dois juntos.
                - Você está querendo me embebedar?
                - Não! – Zac disse – Você tem um spray de pimenta e sua melhor amiga é a namorada do meu amigo. Eu levaria uma surra.
                - Ela não é namorada do seu amigo! – disse pegando o limão e a tequila da mão dele, e virou – Isso...
                - É bom não é? – ele disse sorrindo.
                - É sim! – ela sorriu – Me responde por que não seguimos pra mesa?
                - Meu amigo está ocupado!
                - Ocupado? – ela perguntou e Zac apontou para Scott que estava aos beijos com a garota que antes conversava – Entendi! Então é assim que vocês se divertem?
                - Você não se diverte?
                - Minha diversão é um pouco diferente da sua eu acho.
                - Como você acha que é a minha diversão? – ele a questionou.
                - Você sai com seus amigos para um bar, conquista algumas garotas e depois as leva pra casa?
                - Não necessariamente pra casa! – ele dá de ombros.
                - Você não vai atrás de alguma garota pra você?
                - Eu já estou com ela! – Zac disse e sorriu.
                - Não. Você não está! – Vanessa disse e o encarou. Ficaram se olhando e o silêncio entre ambos permaneceu.
                - Achei que você não vinha! – Scott disse aparecendo ao lado do amigo.
                - Essa é a Vanessa! – Zac apresentou e Scott continuou a encarar a garota.
                - Oi Vanessa! – Scott disse. – Eu me chamo Scott!
                - Oi Scott. – Vanessa sorriu.
                - Vamos ficar aqui ou vamos pra boate? – Zac olhou pra Vanessa.
                - Eu vou voltar pra casa. – ela disse se levantando.
                - Mas a noite só está começando! – Scott disse.
                - Eu não quero atrapalhar os esquemas de vocês dois! – Ela sorriu e se despediu dos rapazes, pegou um táxi e voltou para seu apartamento.

***
- Como foi a noite? – Ashley perguntou a Vanessa assim que acordou.
- Legal! Eu tomei tequila. – Ela disse sorridente.
- Sério? – Ashley a encarou – Okay! Quais os planos de hoje?
                - Vou ficar em casa. Ler um dos lançamentos!
                - É sábado Nessa. Não vou deixar você passar o dia todo sozinha. – Ashley informou – Se arrume, vamos para a casa do Chris. – Vanessa a encarou – Ele vai fazer uma reuniãozinha com os amigos e me convidou.
                 - Não estou a fim de ir!

Ashley saiu fingindo não escutar o que a amiga havia acabado de dizer. Vanessa riu e começou a imaginar como seria encontrar Zac novamente.  O tempo passou, e logo estavam subindo as escadas para o apartamento de Chris.

                - Achei que não viriam! – Chris disse abrindo a porta.
                - Desculpe o atraso! – Ashley o beijou.
                - Oi Vanessa!
                - Eu trouxe torta, não sabia se devia trazer, mas mesmo assim eu trouxe. – ela sorriu.
                - Entrem! Fiquem a vontade. - O apartamento era pequeno, mas amplo. A cozinha e a sala eram no mesmo cômodo. Até parecia que era um saguão onde guardava as coisas antes de se tornarem uma moradia.
                - Zac ainda está dormindo? – Ashley perguntou enquanto sentava na banqueta da cozinha.
                - Acho que sim! – Chris respondeu. – Eu ainda não o vi.
                - Quem mais virá? – Vanessa perguntou.
                - Na verdade, só vocês duas! – Chris respondeu.
                - Desculpe! – Ashley sussurrou para a amiga.
                - Tudo bem! – Vanessa sorriu – Vou ficar aqui sentada no sofá enquanto vocês namorem um pouquinho.
                - Ah! Eu não sabia que teríamos visita! – Zac disse ao abrir a porta.
                - Zac! – Ashley pulou da banqueta e o encarou – Você não estava com essa roupa ontem? Esquece. Isso não importa. Oi! – ela o abraçou.
                - Oi. – ele disse sem graça – Eu vou tomar um banho e já volto!
***
                - O que você está fazendo aqui? – Zac perguntou ao ver Vanessa sentada em sua cama.
                - Me desculpe, mas não estava a fim de ver os dois se pegando. Posso ficar? – ela encarou o corpo dele que estava envolvido apenas pela toalha na cintura.
                - Pode! – ele deu de ombros – Mas não espera organização e luxo por que não vai encontrar aqui! – ele disse enquanto pegava suas roupas e voltava ao banheiro.
                - Quem foi a vítima? – Vanessa perguntou curiosa.
                - Vítima? – ele disse saindo do banheiro já vestido uma calça de moletom e camiseta do Batman – Eu não sou um criminoso. – ela riu.
                - O que faremos? – ela perguntou.
                - Posso buscar comida e podemos assistir um filme. Tenho Netflix na TV, pode escolher!
                - Traz a torta. – ela disse enquanto ele segurava a maçaneta.
                - Torta? Não temos torta! – Zac respondeu.
                - Eu trouxe. Acho que Chris deixou em cima do balcão.
                - Vou dar uma olhada! - Zac saiu e segundos depois entrou com dois pedaços de torta e uma lata de Coca.
                - Eles ainda estão se pegando? – Vanessa perguntou receosa.
                - Estão se atacando, se é que você me entende!
                - É claro que eu entendo! – ela sorriu – Não sou tão inocente!
                - Parecia ontem à noite! – Zac entregou o pedaço de torta – Só tem uma Coca!
                - Vamos dividir então! – ela sorriu.
                - Você sempre é assim?
                - Assim como?
                - Quieta! – ele a olhou.
                - Sempre! – ela respondeu.
                - Por quê?
                - Síndrome de Gabriela – Vanessa responde com um sorriso e Zac a encara – “Eu nasci assim, vou ser sempre assim.” – ela riu.
                - O que você fez ontem à noite? - Zac quis saber.
                - Tomei tequila – ela disse e ambos riram – E li um pouco antes de dormir!
                - Que livro?
                - Diário de uma paixão, Nicholas Sparks.
                - Uma sonhadora! – Zac respondeu.
                - Você já leu?
                - Sim – ele sorriu – Tenho que ter algumas frases para meus “esquemas”.
                - Por exemplo?
                - “Não há monumentos dedicados a mim e o meu nome, em breve, será esquecido, mas amei outra pessoa...
                -... Com toda a minha alma e coração e, para mim, isso sempre bastou.” – Vanessa completou – É uma linda citação.
                - Você cursa o que na NYU? – ele quis saber.
                - Literatura – ela sorriu.
                - Vai ser professora? – ela sorriu largamente – Seria uma bela professora.
                - Não vou ser professora! – ela o encarou – E você cursa o que?
                - Publicidade e Design.
                - É legal?
                - É mais do que legal. Você conhece os primórdios da publicidade, começa a criar ideias em sua cabeça e acha que não vai dar em nada, mas aí – ele suspirou – a vida surpreende.
                - Literatura também é assim – ele a encarou – Claro, tirando a parte da publicidade!
                - Porque você fugiu ontem à noite?
                - Eu não fugi! – Vanessa o encarou.
                - Então porque não ficou?
                - Você não queria que eu ficasse! – ela disse.
                - Quem disse isso?

Vanessa abriu a boca, mas não disse nada. Zac a encara com os olhos mais azuis do que nunca. E em um segundo as bocas de ambos se encontraram. E calmamente foram se deixando levar. Vanessa abriu os lábios e sentiu a língua de Zac adentrar em sua boca.

                - Vamos Nessa! – Ashley disse abrindo a porta do quarto fazendo eles se separarem.
                - Vamos! – Vanessa disse ofegante.
                - Está bem? – Ashley encarava a amiga.
                - Estou. – levantou da cama, pegou sua bolsa e saiu do quarto sem dizer mais nada. Ashley se despediu de Zac que ficou no quarto. Chris estava na cozinha à espera da namorada.
                - Acho que aconteceu algo com a Nessa! – Chris disse.
                - Ela está estranha! – Ashley concordou ao mesmo tempo que Zac passava como um furacão pela porta de entrada.
                - Zac? – Chris o chamou.
                - Aonde ele vai? – Ashley disse.
                - Eu não sei.

Vanessa estava em pé na calçada torcendo para que um táxi passasse por ali, mas seus pedidos não estavam sendo atendidos. Se assustou ao sentir alguém puxar seus braços e ao se virar deu de cara com Zac.
                - Você não vai fugir de novo!
Ele a beijou a surpreendendo, e aos poucos ela foi retribuindo. Passou umas das mãos pela nuca dele, e aprofundou o beijo, enquanto a outra se segurava nos braços fortes de Zac.
                - Aqui fora está congelando! – ele disse ao se separar, e ela percebeu que ele estava descalço e sem blusa de frio.
                - Acho melhor você entrar e se aquecer!
                - Quer sair comigo? – Zac perguntou.
                - Eu seria tola se dissesse não? – ela disse fazendo ele sorrir.
                - Amanhã, as 21horas no Café da esquina da NYU.
                - Okay

Zac selou os lábios aos dela novamente, e se despediram. Ashley encarou a amiga com uma cara um pouco confusa, mas alegre.

                - O que acabou de acontecer aqui?
                - Eu acho que tenho um encontro amanhã! – Vanessa respondeu.
***
No dia seguinte
                - Como foi com seus pais? – Ashley perguntava do quarto.
                - Foi calmo. Meu pai só pediu para eu começar na Editora.
                - Sério? – Ashley disse surpresa – Por um momento achei que ele ia fazer você se casar com um dos filhos dos rivais, para que juntos dominassem o mundo. – ela riu.
                - Como estou? – Vanessa disse saindo do banheiro.
                - Você está... – Ashley pensou – Você! Eu iria te vestido!
                - Não. É só um café! – Vanessa disse alisando a calça no corpo.
                - Às 21 horas? – Ashley a encarou – Zac não marca nada!

Riram juntas. E logo Vanessa se despediu da amiga, e seguiu para o café. Ao chegar percebeu que Zac já estava à espera dela, e sorriu sem nem perceber.

                - Você está linda! – ele disse antes de selar os lábios nos dela.
                - Acho que temos que parar de fazer isso! – ela respondeu.
                - Nos beijar? – Zac levantou as sobrancelhas – Eu não sei se consigo! – disse enquanto se sentavam um de frente pro outro.
                - Devíamos tentar! – Vanessa disse.
                - Por quê?
                - Não sou muito boa nisso! – disse envergonhada.
                - A pratica leva a perfeição! – Zac piscou pra ela.
                - Você pensa pra falar? Por que eu acho que não! – ele riu.
                - O que vocês querem beber? – a garçonete perguntou.
                - Dois chocolates quentes? – Zac perguntou a Vanessa.
                - Pode ser!
                - Okay! – a garçonete disse – Mais alguma coisa?
                - Só isso! – Zac respondeu e a garçonete foi buscar o pedido – Que foi? – ele disse ao encarar Vanessa.
                - Você conhece a garçonete?
                - Talvez! – Zac disse cauteloso – Por quê?
                - Ela ficou te encarando. Como se perguntasse “O que ele está fazendo com essa garota?”, ou “Porque ele não me ligou depois de passarmos a noite juntos?”.
                - 1° Eu não passei a noite com ela, foi uma coisa rápida.
                - 5 minutos? – Vanessa o encarou divertida.
                - Não tão rápido! – ela riu – 2° Ela não estaria se perguntando o que eu estou fazendo com você, porque todas as garotas que eu saio sabem que é apenas uma noite.
                - Então – outra garçonete entregou os pedidos – Você não vai me ligar amanhã?
                - Não vamos nos precipitar! – Zac disse fazendo Vanessa sorrir.
                - Me conte a sua história Zac Efron – Vanessa pediu.
                - Não tenho muito que contar. Cresci em uma cidade pequena, na Califórnia. Consegui uma bolsa na NYU e me mudei pra cá. Simples assim.
                - Não sei por que, mas acho que está me escondendo algo!
                - Talvez! – ele sorri. – E a sua história?
                - Nasci e cresci em Nova York. Sou de família tradicional. Não tem muito que contar.
                - Rica e mimada? – Zac zombou – Já devia desconfiar! – ambos riram.

A noite foi agradável, mas já dizia o ditado, “tudo que é bom acaba”, a noite acabou. Zac se ofereceu para acompanhar Vanessa até em casa, no percurso estavam de braços dados como namorados, e quem passavam por eles poderia rotulá-los sem medo algum como o casal mais belo de todos.

                - Chegamos! – ela disse ao se aproximar do prédio.
                - Uau! Deve ser bom ser de família tradicional! – ele brincou.
                - Então, - ela disse sem jeito – Boa noite! – ela sorriu.
                - Antes, eu tenho que fazer uma pergunta! – Zac disse e Vanessa levantou as sobrancelhas – O que tivemos hoje foi um encontro, não foi?
                - Acredito que sim – Vanessa respondeu sorrindo – Porque?
                - Acho que estou apaixonado! – Zac sorriu e ela riu.
                - Boa noite Zac! – Vanessa disse beijando a bochecha dele e entrando em seu prédio.
                - Nessa! – ele a chamou e ela se virou – Eu te ligo!- ela sorriu – Boa noite!


Fim.

------------------------------------------------------------

A pedidos da Rafa... Eu postei!
Gif que amo ♥
Originalmente, essa mini fic seria um fic completa, mas aí veio o bloqueio e puts, acabou!
Espero que vocês tenham gostado. 
Faz tempo que não posto nada, e nem sei se vocês leem ainda, mas enfim.
Bye... Vou assistir pela milésima vez o filme! rsrsrs
- L


quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Don't leave (Não deixe) Vanessa Hudgens

            - Ele voltou já ficou sabendo?

Ashley entrou em minha sala já soltando o verbo. Não iria demorar pra isso acontecer, as notícias voam aqui em Nova York, e é claro que minha melhor amiga e braço direito não iria ficar de fora.

            - Acabei de receber a notícia! – respondi.
            - Nessa – ela suspirou – Você está bem?
            - Sim – sorri ironicamente – Ele não significa nada pra mim!
            - Tem certeza?
            - Já faz cinco anos – eu a lembrei – Não sinto nada. Vamos trabalhar! A “Top” não irá para as bancas sem a nossa ajuda.
            - Ou pras mídias tecnológicas!

Rimos e voltamos ao nosso trabalho. Top foi a criação da minha mãe, após ser dispensada da Vogue. O motivo da dispensa? Eu não sei. Acredite em mim!
Um sinal em meu celular me fez sair dos devaneios. Era uma mensagem.

            - “Precisamos nos ver!” – li em voz alta – Sério?
            - Falando sozinha!
            - Você não havia ido trabalhar? – eu encarei Ashley.
            - Eu fui – ela riu – Você precisa assinar esses documentos. Quem era?
            - Efron.
            - Efron? – Ashley sorriu – Acabou de chegar e já quer confusão.
            - Eu sou confusão? – a encarei.
            - Se analisar os modos que vocês terminaram – ela fez cara de pensativa – É sim! Você com certeza vai matá-lo.
            - Não sou uma assassina. – eu ri.
            - Não! Você é a ex-noiva que ele deixou dois dias antes do casamento, enquanto fugia para a Europa. – eu suspirei – Me desculpe!
            - Não tenho que perdoar. Essa é a verdade, não é?

***

            - Tem certeza disso? Se eu me lembro bem, vocês terminaram por email?
            - Pelo celular – Zac disse – E não foi por email, foi por uma ligação Dylan.
            - Okay, mas mesmo assim, eu tenho que te lembrar que ela te odeia? – Dylan me encarou – Ela te odeia mesmo, de verdade, ódio mortal.
            - Entendi. Mas eu tenho que vê-la, só por hoje.
            - É né, porque amanhã você tem que voltar pra Espanha!
            - Vai jogar na cara! – eu disse com cara de poucos amigos.
            - Desculpe! – meu irmão respondeu – Qual é o plano?
            - Você vai conseguir a chave do apartamento dela!
            - O QUE? – Dylan gritou – Está louco?
            - É fácil. Liga pra Stella!
            - Eu não vou fazer isso! – Dylan disse negando com a cabeça.
            - Não vai por quê? – levantei as sobrancelhas – Porque acha que é perigoso, ou porque está trepando com a Stella?
            - Como você? – Dylan riu – Investigadores! É claro!
            - Eu preciso da sua ajuda!
            - Okay. Você venceu!
***
Saí da empresa às 22 horas, entrei no carro e Charlie, meu motorista me levou diretamente para a casa. Cheguei em poucos minutos em Upper East Side, subi os 15 andares e entrei em meu apartamento. Havia algo errado.

            - Acho que quando uma pessoa não responde a sua mensagem, está bem claro que ela não quer te ver! – disse acendendo a luz da grande sala a minha frente.
            - Oi Nessa! – ele disse enquanto continuava sentado no meu sofá me encarando – Bela saia! – ele apontou pra saia lápis preta em meu corpo.
            - Isso não vai acontecer de novo! – eu disse fechando a porta atrás de mim.
            - O que? – ele se levantou. Ai Meu Deus, volte a se sentar?! Please.
            - Você me elogiar! – eu disse como se fosse óbvio.
            - É pecado elogiar alguém?
            - Não, mas o que fazíamos depois do elogio, com toda a certeza se encaixa em pecado. – ele deu alguns passos e me encurralou entre a porta e seu corpo, que por sinal melhorou bastante nos últimos anos.
            - Eu senti sua falta! – ele sussurrou em meus ouvidos.
            - Não pareceu! – ele me encarou.
            - Eu já fui faz tanto tempo. Você não namorou ninguém deste então, não se sente sozinha?
            - Estou acostumada a me sentir sozinha. – respondi olhando em seus olhos.
            - Me desculpe por ter ido embora? Me perdoa por tudo! – Zac disse.
- Eu estimei nosso amor. Achei que iríamos nos casar, ter filhos e... Ser felizes juntos, mas minha estima estava errada.
            - Eu precisei fugir! Você sabe disso! – ele disse ríspido.
- Veja, eu nunca soube pelo que você estava passando. – me defendi.
- Mas eu acabei de voltar, vamos colocar os pontos nos is.
- Okay – eu disse – Deixa eu me sentar, não estou me sentindo bem. – ele se afastou e eu caminhei sobre meus saltos altos até o sofá.
- Está tudo bem? – Zac fez a pergunta ridícula.
- É claro que não está bem. Você aparece depois de cinco anos querendo conversar? Okay vamos conversar. A primeira pergunta é como você pode terminar dizendo que eu sempre me distraí por qualquer outra cara, não importa se ele nunca prendesse meu olhar? – eu o encarei.
- Foi uma péssima desculpa!
- Foi o motivo do fim do nosso noivado essas palavras. Mas você não sabe de tudo! – eu ri – Eu tive que ouvi meu pai me chamar de vadia por isso! – ele suspirou e sentou ao meu lado – Eu disse pra você não enviar nada pra ele.
- Eu tentei, mas eu tinha que dar uma explicação a ele.
- Então se saiu muito bem! Merece palmas?
- Para de ironia! – Zac disse me olhando com seus olhos azuis hipnotizantes.
- Porque você fugiu?
- Nessa eu te disse!
- Não, você disse que seu pai estava com problemas e o único jeito de ajudar era você indo embora. – eu o encarei – Qual era o problema?
- Meu pai se envolveu com a máfia!
- Máfia? Igual nos filmes?
- Não, na realidade são piores!
- De que filme você está falando? – Zac me encarou.
- Você está pensando no filme “Herdeira da máfia”? – Zac disse – Não acredito nisso! – ele se levantou e ficou a minha frente – Sério!
- Foi o único que veio na minha mente! – eu disse sincera e ele riu.
- Os intocáveis, Cassino, Os bons companheiros, Era uma vez na América, Scarface, e talvez, só talvez você deva assistir O poderoso chefão!
- Uau, é uma lista longa. - disse sem pensar.
- Tive tempo! Cinco anos! – Zac deu de ombros.
- Okay, seu pai arrumou problemas e você fugiu por quê?
- Porque eu sou o pagamento deles! – comecei a rir.
- Porque você? Você era um playboy riquinho que não queria nada com nada, nem com a própria empresa, então... – Zac levantou a sobrancelha – Já entendi!
- Exatamente. O Sr. Efron não perderia nada se eu sumisse por algum tempo.
- Eles iriam te seqüestrar?
- Eles queriam me matar! – ele respondeu casualmente – Meu pai pegou muito dinheiro emprestado com eles no início da Efron Interprises, e nunca pagou.
- Porque ele nunca pagou? – Vanessa curiosa ativada.
- Orgulho. O ego dele não o deixaria tirar tanta grana pra pagar as dívidas. Você sabe que nossos pais sonegam impostos, não sabe?
- Talvez eu queira acreditar que isso seja apenas rumores?!  
- Você é inocente demais! – eu ri lembrando os nossos momentos – Não tão inocente! – Zac sorriu.
- Como as coisas vão ser a partir de agora?
- Tenho um vôo às 10 horas amanhã!
- Qual o destino?
- Espanha! Não posso ficar na América! – ele suspirou e eu me levantei e me aproximei, simplesmente o abracei.
- Só precisamos tempo, algum tempo para nos conectar. O que eu estou te dizendo agora, eu espero que você nunca esqueça. – sussurrei no seu ouvido - Não sei o que vou fazer se algum dia te perder. – eu o encarei - E toda a solidão pela qual iria passar, mas se você quiser ir eu não te impedirei. Porque eu não te quero se você não me quer para ser a garota a única garota pra quem você deseja correr. Baby boy, você sabe que eu comecei agora a perceber o que é importante para mim, portanto, não vá, não vá...

Em um segundo nossos lábios estavam unidos como antes. Eu sugava seus lábios antes de nossas línguas se unirem em uma dança já conhecida tão bem.

- Talvez eu devesse ter tentado colocar suas necessidades em primeiro lugar, mas minhas prioridades eram confusas e sei que você se machucou. – ele disse ofegante. - Mas eu acabei de voltar...
- Pense nisso, tire um tempo só para rebobinar tudo o que você acredita e tudo o que era certo – eu disse o interrompendo.
- Talvez seja melhor nos sentar e continuar conversando!
- Você realmente deseja parar e me dizer adeus enquanto eu estou dizendo "Eu ainda te amo"? - eu disse ainda em seus braços.
- Você ainda me ama? – Zac me encarou.
- Dias e noites solitárias é onde você ficaria sem mim ao seu lado. Melhor pensar duas vezes bebê, isso poderá se tornar loucura, você sabe.
- Não posso continuar a contar meu segredo porque está fora de controle, e você ficará em risco se eu ficar.
- Eu dei-lhe tudo corpo, mente, coração e alma. Mas você continua me destruindo e me menosprezando.
- Não faça isso baby, não faça isso, não me deixe ir! – Zac disse em meus lábios.
- Então não vá!

---------------------------------------------
Estou de volta! rsrsrs
Mais uma fic de música pra vocês.
Espero que tenham gostado ;)
- L