quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Don't leave (Não deixe) Vanessa Hudgens

            - Ele voltou já ficou sabendo?

Ashley entrou em minha sala já soltando o verbo. Não iria demorar pra isso acontecer, as notícias voam aqui em Nova York, e é claro que minha melhor amiga e braço direito não iria ficar de fora.

            - Acabei de receber a notícia! – respondi.
            - Nessa – ela suspirou – Você está bem?
            - Sim – sorri ironicamente – Ele não significa nada pra mim!
            - Tem certeza?
            - Já faz cinco anos – eu a lembrei – Não sinto nada. Vamos trabalhar! A “Top” não irá para as bancas sem a nossa ajuda.
            - Ou pras mídias tecnológicas!

Rimos e voltamos ao nosso trabalho. Top foi a criação da minha mãe, após ser dispensada da Vogue. O motivo da dispensa? Eu não sei. Acredite em mim!
Um sinal em meu celular me fez sair dos devaneios. Era uma mensagem.

            - “Precisamos nos ver!” – li em voz alta – Sério?
            - Falando sozinha!
            - Você não havia ido trabalhar? – eu encarei Ashley.
            - Eu fui – ela riu – Você precisa assinar esses documentos. Quem era?
            - Efron.
            - Efron? – Ashley sorriu – Acabou de chegar e já quer confusão.
            - Eu sou confusão? – a encarei.
            - Se analisar os modos que vocês terminaram – ela fez cara de pensativa – É sim! Você com certeza vai matá-lo.
            - Não sou uma assassina. – eu ri.
            - Não! Você é a ex-noiva que ele deixou dois dias antes do casamento, enquanto fugia para a Europa. – eu suspirei – Me desculpe!
            - Não tenho que perdoar. Essa é a verdade, não é?

***

            - Tem certeza disso? Se eu me lembro bem, vocês terminaram por email?
            - Pelo celular – Zac disse – E não foi por email, foi por uma ligação Dylan.
            - Okay, mas mesmo assim, eu tenho que te lembrar que ela te odeia? – Dylan me encarou – Ela te odeia mesmo, de verdade, ódio mortal.
            - Entendi. Mas eu tenho que vê-la, só por hoje.
            - É né, porque amanhã você tem que voltar pra Espanha!
            - Vai jogar na cara! – eu disse com cara de poucos amigos.
            - Desculpe! – meu irmão respondeu – Qual é o plano?
            - Você vai conseguir a chave do apartamento dela!
            - O QUE? – Dylan gritou – Está louco?
            - É fácil. Liga pra Stella!
            - Eu não vou fazer isso! – Dylan disse negando com a cabeça.
            - Não vai por quê? – levantei as sobrancelhas – Porque acha que é perigoso, ou porque está trepando com a Stella?
            - Como você? – Dylan riu – Investigadores! É claro!
            - Eu preciso da sua ajuda!
            - Okay. Você venceu!
***
Saí da empresa às 22 horas, entrei no carro e Charlie, meu motorista me levou diretamente para a casa. Cheguei em poucos minutos em Upper East Side, subi os 15 andares e entrei em meu apartamento. Havia algo errado.

            - Acho que quando uma pessoa não responde a sua mensagem, está bem claro que ela não quer te ver! – disse acendendo a luz da grande sala a minha frente.
            - Oi Nessa! – ele disse enquanto continuava sentado no meu sofá me encarando – Bela saia! – ele apontou pra saia lápis preta em meu corpo.
            - Isso não vai acontecer de novo! – eu disse fechando a porta atrás de mim.
            - O que? – ele se levantou. Ai Meu Deus, volte a se sentar?! Please.
            - Você me elogiar! – eu disse como se fosse óbvio.
            - É pecado elogiar alguém?
            - Não, mas o que fazíamos depois do elogio, com toda a certeza se encaixa em pecado. – ele deu alguns passos e me encurralou entre a porta e seu corpo, que por sinal melhorou bastante nos últimos anos.
            - Eu senti sua falta! – ele sussurrou em meus ouvidos.
            - Não pareceu! – ele me encarou.
            - Eu já fui faz tanto tempo. Você não namorou ninguém deste então, não se sente sozinha?
            - Estou acostumada a me sentir sozinha. – respondi olhando em seus olhos.
            - Me desculpe por ter ido embora? Me perdoa por tudo! – Zac disse.
- Eu estimei nosso amor. Achei que iríamos nos casar, ter filhos e... Ser felizes juntos, mas minha estima estava errada.
            - Eu precisei fugir! Você sabe disso! – ele disse ríspido.
- Veja, eu nunca soube pelo que você estava passando. – me defendi.
- Mas eu acabei de voltar, vamos colocar os pontos nos is.
- Okay – eu disse – Deixa eu me sentar, não estou me sentindo bem. – ele se afastou e eu caminhei sobre meus saltos altos até o sofá.
- Está tudo bem? – Zac fez a pergunta ridícula.
- É claro que não está bem. Você aparece depois de cinco anos querendo conversar? Okay vamos conversar. A primeira pergunta é como você pode terminar dizendo que eu sempre me distraí por qualquer outra cara, não importa se ele nunca prendesse meu olhar? – eu o encarei.
- Foi uma péssima desculpa!
- Foi o motivo do fim do nosso noivado essas palavras. Mas você não sabe de tudo! – eu ri – Eu tive que ouvi meu pai me chamar de vadia por isso! – ele suspirou e sentou ao meu lado – Eu disse pra você não enviar nada pra ele.
- Eu tentei, mas eu tinha que dar uma explicação a ele.
- Então se saiu muito bem! Merece palmas?
- Para de ironia! – Zac disse me olhando com seus olhos azuis hipnotizantes.
- Porque você fugiu?
- Nessa eu te disse!
- Não, você disse que seu pai estava com problemas e o único jeito de ajudar era você indo embora. – eu o encarei – Qual era o problema?
- Meu pai se envolveu com a máfia!
- Máfia? Igual nos filmes?
- Não, na realidade são piores!
- De que filme você está falando? – Zac me encarou.
- Você está pensando no filme “Herdeira da máfia”? – Zac disse – Não acredito nisso! – ele se levantou e ficou a minha frente – Sério!
- Foi o único que veio na minha mente! – eu disse sincera e ele riu.
- Os intocáveis, Cassino, Os bons companheiros, Era uma vez na América, Scarface, e talvez, só talvez você deva assistir O poderoso chefão!
- Uau, é uma lista longa. - disse sem pensar.
- Tive tempo! Cinco anos! – Zac deu de ombros.
- Okay, seu pai arrumou problemas e você fugiu por quê?
- Porque eu sou o pagamento deles! – comecei a rir.
- Porque você? Você era um playboy riquinho que não queria nada com nada, nem com a própria empresa, então... – Zac levantou a sobrancelha – Já entendi!
- Exatamente. O Sr. Efron não perderia nada se eu sumisse por algum tempo.
- Eles iriam te seqüestrar?
- Eles queriam me matar! – ele respondeu casualmente – Meu pai pegou muito dinheiro emprestado com eles no início da Efron Interprises, e nunca pagou.
- Porque ele nunca pagou? – Vanessa curiosa ativada.
- Orgulho. O ego dele não o deixaria tirar tanta grana pra pagar as dívidas. Você sabe que nossos pais sonegam impostos, não sabe?
- Talvez eu queira acreditar que isso seja apenas rumores?!  
- Você é inocente demais! – eu ri lembrando os nossos momentos – Não tão inocente! – Zac sorriu.
- Como as coisas vão ser a partir de agora?
- Tenho um vôo às 10 horas amanhã!
- Qual o destino?
- Espanha! Não posso ficar na América! – ele suspirou e eu me levantei e me aproximei, simplesmente o abracei.
- Só precisamos tempo, algum tempo para nos conectar. O que eu estou te dizendo agora, eu espero que você nunca esqueça. – sussurrei no seu ouvido - Não sei o que vou fazer se algum dia te perder. – eu o encarei - E toda a solidão pela qual iria passar, mas se você quiser ir eu não te impedirei. Porque eu não te quero se você não me quer para ser a garota a única garota pra quem você deseja correr. Baby boy, você sabe que eu comecei agora a perceber o que é importante para mim, portanto, não vá, não vá...

Em um segundo nossos lábios estavam unidos como antes. Eu sugava seus lábios antes de nossas línguas se unirem em uma dança já conhecida tão bem.

- Talvez eu devesse ter tentado colocar suas necessidades em primeiro lugar, mas minhas prioridades eram confusas e sei que você se machucou. – ele disse ofegante. - Mas eu acabei de voltar...
- Pense nisso, tire um tempo só para rebobinar tudo o que você acredita e tudo o que era certo – eu disse o interrompendo.
- Talvez seja melhor nos sentar e continuar conversando!
- Você realmente deseja parar e me dizer adeus enquanto eu estou dizendo "Eu ainda te amo"? - eu disse ainda em seus braços.
- Você ainda me ama? – Zac me encarou.
- Dias e noites solitárias é onde você ficaria sem mim ao seu lado. Melhor pensar duas vezes bebê, isso poderá se tornar loucura, você sabe.
- Não posso continuar a contar meu segredo porque está fora de controle, e você ficará em risco se eu ficar.
- Eu dei-lhe tudo corpo, mente, coração e alma. Mas você continua me destruindo e me menosprezando.
- Não faça isso baby, não faça isso, não me deixe ir! – Zac disse em meus lábios.
- Então não vá!

---------------------------------------------
Estou de volta! rsrsrs
Mais uma fic de música pra vocês.
Espero que tenham gostado ;)
- L


4 comentários:

  1. Que fic maravilhosa foi essa!? Simplesmente amei tudo!!!
    Fico feliz por ter voltado, amo todas suas fic... Sao perfeitas!!!
    Beijoooos

    ResponderExcluir
  2. Aeeeee ,que bom que voltou ,a fic ficou M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-A BJSSS

    ResponderExcluir
  3. Fic maravilhosa amor
    Tava com saudade *-*
    Continua logo
    Xx

    ResponderExcluir
  4. Aah eu adoreii... Volta a postar.
    A fic ficou perfeitaaa. Bjoss

    ResponderExcluir

Expresse sua opinião e deixe sugestões ;)